Professores de Sergipe entram em greve por tempo indeterminado

Publicado em Quinta, 16 Março 2017 13:17

Milhares de estudantes da rede pública no Estado de Sergipe ficam sem aula a partir de hoje. O esvaziamento das escolas ocorre diante dos professores sergipanos terem aprovado pela adesão integral ao movimento nacional que luta conta a aprovação da reforma previdenciária e trabalhista. A paralisação geral é coordenada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), e, aqui em Sergipe, recebeu o apoio oficial do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado (Sintese), e do Sindicato dos Profissionais do Ensino do Município de Aracaju (Sindipema). Estima-se que mais de 300 mil estudantes – entre crianças matriculadas em creches e adolescentes no ensino médio -, estarão sem aula por tempo indeterminado.

Conforme avaliação dos dirigentes sindicais, caso as reformas previdenciária e trabalhista sejam aprovadas pelo Congresso Nacional, o Governo Federal vai acabar com a aposentadoria especial do magistério tanto para os novos concursados como para quem tem menos de 45 anos, no caso de professoras, e menos de 50 anos, no caso de professores. A reforma pode resultar ainda em outros prejuízos como o aumento da idade mínima para aposentadoria, que será de 65 anos para homens e mulheres, além da exigência de 49 anos de contribuição para ambos. Na luta pela reprovação da proposta, docentes de vários municípios sergipanos se reúnem na Praça General Valadão paraintensificar os protestos.

Para o professor Antônio Batista Campos, o ato de hoje será essencial para chamar a atenção de todos os parlamentares locais que possuem cadeira em Brasília. O manifesto será utilizado como forma de pressionar os deputados federais e senadores para que votem contra o pacote de alterações criadas pelo governo do presidente Michel Temer; este mesmo bloco de mudanças tem sido apelidado pelas classes trabalhadoras como um ‘pacote de maldade’ contra o povo brasileiro. Sobre o futuro das ações democráticas, o educador garantiu que as forças sindicais e de defesa do cidadão trabalhador estão se unindo para deflagrar uma greve geral no Brasil, junto com outras categorias, caso a reforma passe pelo legislativo e seja sancionado pelo presidente peemedebista.

“Temos que valorizar nosso direito enquanto trabalhador. Vivemos em um país democrático e isso que o presidente está tentando fazer vai contra aos interesses dos brasileiros. Eu prefiro não apontar como uma ameaça, mas espero que os nossos deputados e senadores estejam bem atentos ao andamento desta reforma lamentável. Caso seja aprovada, aí sim o Brasil vai parar, pode ter certeza”, declarou Antônio Batista. Os sindicatos contam com o apoio da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), professores da Universidade Federal de Sergipe (UFS) e Instituto Federal de Sergipe (IFS), bem como de grêmios estudantis, centros acadêmicos e diretórios centrais dos estudantes.

Paralelo às ações de rua, o Sintese informou que irá denunciar junto ao Ministério Público e ao Tribunal de Contas do Estado a falência do FUNPREV, os atrasos no pagamento das aposentadorias e requererá uma auditoria no Sergipeprevidência. Quanto a Reforma da Previdência, o sindicato destaca que o Estatuto do Magistério prevê a paridade nas questões salariais, ou seja, os reajustes aplicados para a ativa, os aposentados e aposentadas são contemplados; caso a PEC 287 seja sancionada, essa paridade deixará de existir. “Não terá paz aqueles políticos que acham que o povo só presta no período eleitoral. Estamos unindo as classes para combater o mal que se instalou na administração federal”, avisou a professora Marta dos Anjos. A manifestação está agendada para começar logo mais às 15h.

Em seguida, os manifestantes sairão em caminhada pelas principais ruas do Centro comercial de Aracaju em direção à Praça Fausto Cardoso, onde haverá outro ato na frente do prédio da Assembleia Legislativa do Estado (Alese). Na tarde de ontem gestores do Sindicato dos Trabalhadores da UFS (Sintufs), e da Associação dos Docentes da UFS (Adufs), oficializaram paralisação na instituição federal e adesão à marcha.

(Jornal do Dia, 15/03/2017)

 
 
  23/03/2018
Boletim CNTE 813
Debate sobre a privatização da educação repercute para dentro e fora do Brasil
INFORMATIVO CNTE 813  
 
 
INSTITUCIONAL CNTE | Resistência e Convocação para a Conape 2018 (01/12/2017)
 
 

Programa 599: Paralisações em diversas regiões do país cobram Piso Salarial e condições de trabalho

 
 

Lula é um preso político! A ditadura escancarada de Temer só sucumbirá com o povo nas ruas!

 
  Acesse a agenda de mobilizações da CNTE
 
  Acesse nossa galeria de fotos
 
  Disponível na Google Play e App Store
 

 VEJA MAIS NOTÍCIAS
A greve da Rede Estadual de ensino do RN está suspensa. É o que foi decidido pelos trabalhadores em educação durante assembleia realizada na tarde desta quinta-feira (19/04). O movimento grevista durou 29 dias. Os...
A morosidade da Secretaria Municipal de Educação na resolução dos avolumados problemas tem provocado indignação e desestímulo generalizado entre os trabalhadores da educação. As...
A presidenta do SINTEGO, Bia de Lima, esteve reunida nesta quinta-feira (19/4), com o secretário Estadual de Gestão e Planejamento, Joaquim Mesquita, para cobrar, novamente, o pagamento das progressões dos servidores da...
O programa de ações “Sintero Itinerante”, que levará as atividades do Sintero a todas as Regionais do Estado, teve início hoje, quinta-feira, dia 19/04, com reuniões e visitas às escolas em Pimenta...
A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação – CNTE, entidade representativa dos profissionais do setor público da educação básica brasileira, torna público o seu mais...
Dando continuidade às atividades da “Semana da Saúde Vocal do Sinteal”, a série de palestras itinerantes ocorreu, nesta quinta-feira (19), na cidade de Rio Largo, na Escola Fernandina Malta, tendo como palestrante a...
A “Semana da Saúde Vocal”, realizada pelo Coletivo de Saúde do/a Trabalhador/a do Sinteal, que acontece de 16 a 20 de abril, realizou mais uma “palestra itinerante”, nessa quarta-feira (18/4), na Escola Estadual de...
A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação, entidade representativa de mais de 4,5 milhões de trabalhadores das escolas públicas do país, entre professores, especialistas/pedagogos e...
Logo após as negociações que resultaram no encerramento da greve que durou 45 dias, o Sintero, por precaução havia divulgado tabela salarial dos professores estaduais considerando o piso salarial nacional no...
A atual situação da educação básica no Brasil e suas perspectivas para os próximos anos foi o tema do debate realizado nesta manhã na Comissão de Educação da Câmara dos...
O Sinteal realizou, nesta segunda-feira (16), no Espaço Cultural Profª Jarede Viana, na sede da entidade, o 2º Encontro do Coletivo de Saúde do/a Trabalhador/a. No “Dia Mundial da Voz”, a programação...
Em memória aos 22 anos do massacre de Eldorado dos Carajás, em memória aos 02 anos do golpe contra a presidenta Dilma Roussef, movimentos sociais de Alagoas realizaram, na manhã deste dia 17 de abril (3ª feira), um...
Leia mais 
  Revista Mátria Programa de Formação Funcionários da educação Cadernos de Educação Pesquisas  
   
  Outras publicações 
 
   
   
  Mais eventos 
         
Outras campanhas 
         
         
         
         
 
 
             
INSTITUCIONAL LUTAS TABELA SALARIAL DOCUMENTOS LEGISLAÇÕES COMUNICAÇÃO FALE CONOSCO
             
- A CNTE - A Lei do Piso   - Caderno de Resoluções - Educacional - Notícias  
- Diretoria 2017/2021 - Cartilha do Piso   - Estatuto - Pesquisar - Giro pelos Estados  
- Entidades Filiadas - Propostas Diretrizes   - Moções   - CNTE Notícias  
- Secretarias de Carreira   - Notas Públicas   - Educação na Mídia  
  - Livreto Diretrizes       - Releases  
  e Carreira          
  - A Lei do PNE          
  - Cartilha do PNE    

CNTE - Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação

Endereço: SDS, Edifício Venâncio III, Salas 101/106
CEP: 70393-902 - Brasília-DF
E-mail: cnte@cnte.org.br

Telefone: +55 (61) 3225-1003

  - Royalties do Petróleo    
       
       
       
       
       
       
       
       
       
2014© Todos os direitos reservados.