Professores de Sergipe entram em greve por tempo indeterminado

Publicado em Quinta, 16 Março 2017 13:17

Milhares de estudantes da rede pública no Estado de Sergipe ficam sem aula a partir de hoje. O esvaziamento das escolas ocorre diante dos professores sergipanos terem aprovado pela adesão integral ao movimento nacional que luta conta a aprovação da reforma previdenciária e trabalhista. A paralisação geral é coordenada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), e, aqui em Sergipe, recebeu o apoio oficial do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado (Sintese), e do Sindicato dos Profissionais do Ensino do Município de Aracaju (Sindipema). Estima-se que mais de 300 mil estudantes – entre crianças matriculadas em creches e adolescentes no ensino médio -, estarão sem aula por tempo indeterminado.

Conforme avaliação dos dirigentes sindicais, caso as reformas previdenciária e trabalhista sejam aprovadas pelo Congresso Nacional, o Governo Federal vai acabar com a aposentadoria especial do magistério tanto para os novos concursados como para quem tem menos de 45 anos, no caso de professoras, e menos de 50 anos, no caso de professores. A reforma pode resultar ainda em outros prejuízos como o aumento da idade mínima para aposentadoria, que será de 65 anos para homens e mulheres, além da exigência de 49 anos de contribuição para ambos. Na luta pela reprovação da proposta, docentes de vários municípios sergipanos se reúnem na Praça General Valadão paraintensificar os protestos.

Para o professor Antônio Batista Campos, o ato de hoje será essencial para chamar a atenção de todos os parlamentares locais que possuem cadeira em Brasília. O manifesto será utilizado como forma de pressionar os deputados federais e senadores para que votem contra o pacote de alterações criadas pelo governo do presidente Michel Temer; este mesmo bloco de mudanças tem sido apelidado pelas classes trabalhadoras como um ‘pacote de maldade’ contra o povo brasileiro. Sobre o futuro das ações democráticas, o educador garantiu que as forças sindicais e de defesa do cidadão trabalhador estão se unindo para deflagrar uma greve geral no Brasil, junto com outras categorias, caso a reforma passe pelo legislativo e seja sancionado pelo presidente peemedebista.

“Temos que valorizar nosso direito enquanto trabalhador. Vivemos em um país democrático e isso que o presidente está tentando fazer vai contra aos interesses dos brasileiros. Eu prefiro não apontar como uma ameaça, mas espero que os nossos deputados e senadores estejam bem atentos ao andamento desta reforma lamentável. Caso seja aprovada, aí sim o Brasil vai parar, pode ter certeza”, declarou Antônio Batista. Os sindicatos contam com o apoio da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), professores da Universidade Federal de Sergipe (UFS) e Instituto Federal de Sergipe (IFS), bem como de grêmios estudantis, centros acadêmicos e diretórios centrais dos estudantes.

Paralelo às ações de rua, o Sintese informou que irá denunciar junto ao Ministério Público e ao Tribunal de Contas do Estado a falência do FUNPREV, os atrasos no pagamento das aposentadorias e requererá uma auditoria no Sergipeprevidência. Quanto a Reforma da Previdência, o sindicato destaca que o Estatuto do Magistério prevê a paridade nas questões salariais, ou seja, os reajustes aplicados para a ativa, os aposentados e aposentadas são contemplados; caso a PEC 287 seja sancionada, essa paridade deixará de existir. “Não terá paz aqueles políticos que acham que o povo só presta no período eleitoral. Estamos unindo as classes para combater o mal que se instalou na administração federal”, avisou a professora Marta dos Anjos. A manifestação está agendada para começar logo mais às 15h.

Em seguida, os manifestantes sairão em caminhada pelas principais ruas do Centro comercial de Aracaju em direção à Praça Fausto Cardoso, onde haverá outro ato na frente do prédio da Assembleia Legislativa do Estado (Alese). Na tarde de ontem gestores do Sindicato dos Trabalhadores da UFS (Sintufs), e da Associação dos Docentes da UFS (Adufs), oficializaram paralisação na instituição federal e adesão à marcha.

(Jornal do Dia, 15/03/2017)

 
 
 
 
CNTE e entidades filiadas avaliam a Greve Geral e se preparam para mobilização no dia 31 de março (25/03/2017)
 
 

Programa 584: Reunião do Coletivo LGBT ocorre a pouco mais de um mês do Dia Nacional e Internacional contra a LGBTfobia

 
 

FMLN condena golpe de estado contra presidenta Dilma Rousseff no Brasil

 
  28/04/2017
Boletim CNTE 786
A (im)previdência de Temer e seus asseclas
INFORMATIVO CNTE 786  
 
  Acesse nossa galeria de fotos
 
  Disponível na Google Play e App Store
 

 VEJA MAIS NOTÍCIAS
E nem mesmo a forte chuva que caiu toda a manhã em Belo Horizonte impediu que a greve geral, neste dia 28 de abril, fosse um dia histórico para a classe trabalhadora que luta contra as Reformas da Previdência, Trabalhista e contra a...
Goiânia parou no dia 28 de abril: bancários, motoristas de ônibus, professores, eletricitários, profissionais de saúde, servidores públicos federais e estaduais, estudantes e trabalhadores rurais tomaram...
O Secretário de Prevenção à Violência, Pablo Roberto, veio até os professores que estavam ocupando a Seduc, enviado pelo Governo Municipal para intermediar o impasse, e propôs uma reunião para a...
O modelo educacional de sucesso boliviano foi apresentado pelo ministro da Educação Roberto Aguilar, na tarde dessa quinta-feira, 27, no Encontro do Movimento Pedagógico Latino-Americano Paulo Freire, que acontece em Cuiabá....
Os três palestrantes do primeiro painel do Encontro do Movimento Pedagógico Latino-Americano Paulo Freire, que iniciou hoje, 27, no Hotel Fazenda Mato Grosso, em Cuiabá, foram unânimes em suas falas. “É preciso...
Venho muito respeitosamente informar que tomamos conhecimento pelas redes sociais, nesta quinta-feira (27), da publicação do Decreto de 26 de abril de 2017, que “convoca a 3ª Conferência Nacional de...
O Sindicato dos Trabalhadores em Educação no Tocantins (Sintet), atendendo à chamada da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) e da Central Única dos Trabalhadores (CUT), convoca...
Faça chuva ou faça sol, os servidores municipais estarão firmes na Greve Nacional do dia 28 por nenhum direito a menos! Nossa mobilização amanhã começa às 9h, na Praça Nossa Senhora da...
 greve é um direito constitucional. Trata-se de um secular instrumento de defesa dos trabalhadores contra a opressão dos seus patrões. É um ato de rebeldia. Assim, informamos aos nossos filiados da rede estadual de ensino...
  Milhões de trabalhadores não vão ao trabalho nesta sexta-feira em protesto contra um governo que, por meio de um golpe parlamentar/judicial/midiático, retira direitos e conquistas sociais que vigoram há mais...
Com uma extensa pauta que envolveu campanha salarial 2017, retorno de audiências (a do Estado mais uma vez cancelada) com as secretarias de Educação (mais duas outras secretarias, no caso de Maceió), informes...
A greve geral contra as reformas trabalhista e previdenciária propostas pelo governo Michel Temer marcada para esta sexta-feira (28) deverá contar com a participação de mais de 4 milhões de trabalhadores da área...
Leia mais 
  Revista Mátria Programa de Formação Funcionários da educação Cadernos de Educação Pesquisas  
   
  Outras publicações 
 
   
   
  Mais eventos 
         
Outras campanhas 
         
         
         
         
 
 
             
INSTITUCIONAL LUTAS TABELA SALARIAL DOCUMENTOS LEGISLAÇÕES COMUNICAÇÃO FALE CONOSCO
             
- A CNTE - A Lei do Piso   - Caderno de Resoluções - Educacional - Notícias  
- Diretoria 2017/2021 - Cartilha do Piso   - Estatuto - Pesquisar - Giro pelos Estados  
- Entidades Filiadas - Propostas Diretrizes   - Moções   - CNTE Notícias  
- Secretarias de Carreira   - Notas Públicas   - Educação na Mídia  
  - Livreto Diretrizes       - Releases  
  e Carreira          
  - A Lei do PNE          
  - Cartilha do PNE    

CNTE - Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação

Endereço: SDS, Edifício Venâncio III, Salas 101/106
CEP: 70393-902 - Brasília-DF
E-mail: cnte@cnte.org.br

Telefone: +55 (61) 3225-1003
Fax: +55 (61) 3225-2685

  - Royalties do Petróleo    
       
       
       
       
       
       
       
       
       
2014© Todos os direitos reservados.