RS: Ato Unificado une milhares na Praça da Matriz e mostra a força dos servidores e estudantes

Publicado em Quarta, 14 Dezembro 2016 10:58

cp

Nem o sol escaldante da tarde desta terça-feira (13), impediu que milhares de educadores de todo o Estado, demais servidores e estudantes realizassem um forte Ato Unificado contra o pacote de medidas do governo Sartori (PMDB), no Largo Glênio Peres, em Porto Alegre, que culminou com um grande protesto em frente ao Palácio Piratini.

A mobilização reuniu servidores de diversas áreas como os da segurança, que compareceram em peso ao protesto, representantes das fundações ameaçadas de extinção e estudantes em repúdio as consequências das medidas previstas no pacote de maldades do governo.

Ao mesmo tempo em que o protesto era realizado em Porto Alegre, o Senado aprovava a PEC 55, que congela investimentos, principalmente nas áreas da educação e saúde, por 20 anos, por 53 votos a 16.
Às 13 horas, professores e funcionários de escola concentraram-se em frente ao CPERS e do local saíram em caminhada, junto com representantes do Semapi, até o Largo Glênio Peres onde o Ato ganhou ainda mais força com a união dos demais servidores.

No local, Josué Martins, presidente do Sindicato dos Auditores do Tribunal de Contas destacou que de cada R$ 100,00, as fundações representam para o Estado apenas R 0,40.

Um boneco representando Sartori, seguido por um pacote que representava o pacotaço do governo abriu a caminhada e foi conduzido por educadores até o Palácio.

O Palácio Piratini é do povo

A Praça da Matriz ficou completamente lotada e a cada manifestação das entidades mais alto ouvia-se o Fora Sartori.

Para mostrar que o Palácio Piratini, que estava totalmente cercado, não pertence ao governo e sim ao povo, manifestantes retiraram as grades que isolavam o prédio e ocuparam a calçada.

“O símbolo de derrubarmos essas grades é para dizer que temos consciência de que esse Palácio é nosso. Nós vamos dar a resposta. Nós vamos fazer o Piratini e a Assembleia Legislativa entenderem que se eles estão aqui não foi por vontade própria, se eles estão aqui foi porque enganaram a população gaúcha de braços abertos. Estaremos fazendo todos os movimentos e muita pressão em cima das bancadas governistas para que ouçam o povo e ouçam a nossa voz. O governador Sartori extrapolou. Ele extrapolou porque professoras e professores precisam tirando seus filhos da universidade por não terem dinheiro para pagar as mensalidades, ele extrapolou quando mexeu com a nossa família, com os nossos filhos e com a nossa dignidade. Portanto, a partir de agora é greve geral, e é luta, luta e luta”, afirmou a presidente do CPERS, Helenir Aguiar Schürer.

“Demos uma demonstração de que o Palácio é nosso e ninguém tem que botar barreira. É de todos os gaúchos. Ouça esse recado, governador: não vamos permitir a retirada daquilo que conquistamos com tanto suor”, declarou o presidente da Ugeirm – Sindicato dos escrivães, inspetores e investigadores da Polícia Civil do Rio Grande do Sul, Isaac Ortiz.

Em frente ao local, foi queimado o boneco do governador Sartori em demonstração de repúdio ao descaso do governo com os servidores públicos, os estudantes e toda a população.

Mobilização e greve seguem firmes até a votação do pacote

Conforme decidido na última Assembleia geral do CPERS, realizada no dia 08 de dezembro, os educadores iniciaram hoje a paralisação de suas atividades e seguem em greve até a votação do pacote.

A mobilização dos servidores continua em frente à Praça da Matriz, também até a votação do pacote na Assembleia Legislativa. Ainda não há confirmação da data em que o pacote será votado, mas a previsão é de que ele chegue à votação no plenário ainda antes do Natal e do recesso dos deputados.

No fim da tarde de hoje, representantes dos servidores foram recebidos para uma audiência com a presidente da Assembleia Silvana Covatti (PP). A presidente garantiu nesta terça-feira que o pacote não será votado esta semana.

(CPERS, 14/12/2016)

 
 
 
 
CNE debate os preparativos para a greve geral (17/02/2017)
 
 

Programa 581: CNE espera agregar ainda mais entidades para a greve geral

 
 

FMLN condena golpe de estado contra presidenta Dilma Rousseff no Brasil

 
  10/02/2017
Boletim CNTE 780
As antirreformas de Temer e seus resultados desastrosos
INFORMATIVO CNTE 780  
 
  Acesse nossa galeria de fotos
 
  Disponível na Google Play e App Store
 

 VEJA MAIS NOTÍCIAS
Em assembleia realizada na manhã desta terça-feira (21), em frente à prefeitura, em Porto Velho, os trabalhadores em educação municipais decidiram suspender por 15 dias a greve iniciada ontem, dia 20/02. Após...
Para repudiar e marcar posição contra a decisão monocrática e antidemocrática da presidência do Conselho Estadual de Educação (CEE/AL) no caso da “lista tríplice”, o Sinteal,...
Nesta terça-feira (21), estiveram reunidos no Pleno do Fórum Nacional de Educação (FNE) autoridades políticas, representantes de organizações da educação, de vários segmentos sociais...
Após diversas solicitações de audiência pela entidade, o segundo encontro da APLB Feira com o Governo Municipal, que seria realizado hoje às 17h no Ceaf, foi adiado pelo município no fim da manhã, para o...
Em luta contra a aprovação da reforma da Previdência do governo golpista de Michel Temer que vai trazer grandes prejuízos à classe trabalhadora, o Sinteal realizou, na manhã desta terça-feira (21), um...
Muitas escolas do país não iniciarão o período letivo como o previsto no calendário escolar. Questões que vão dos salários na Educação ao Novo Ensino Médio, passando pela...
Em audiência com o presidente do Tribunal de Contas do Estado de Sergipe (TCE), Clóvis Barbosa, na quarta-feira (15), o vice-presidente do Sintese, professor Roberto Silva, apresentou estudo realizado pelo sindicato que mostra o...
Os trabalhadores em educação, reunidos em assembleia geral nesta segunda-feira (20), no Clube do SINTE-PI, decidiram por maioria suspender o movimento grevista, mas permanecer em estado de greve e fortalecer a mobilização da...
O documento “Previdência: reformar para excluir?” foi elaborado nos últimos cinco meses por diversos especialistas em economia, direito, proteção social e mercado de trabalho. Organizado por iniciativa da...
Segue o documento produzido por Adriana Marcolino da subseção do Dieese na CUT nacional, com base na exposição realizada na reunião da FBP-SP, que contém a crítica aos principais argumentos utilizados por...
Milhares de servidores estaduais de todas as categorias se concentraram em frente à prefeitura de Porto Velho na manhã desta segunda-feira (20), no primeiro dia de greve geral no serviço público municipal. Os...
Por todo o Estado, milhares de trabalhadores/as em educação ACTs participaram das chamadas da escolha de vagas. E, a exemplo dos anos anteriores, o descaso se repetiu. Muitas Gereds, principalmente nas maiores cidades, não...
Leia mais 
  Revista Mátria Programa de Formação Funcionários da educação Cadernos de Educação Pesquisas  
   
  Outras publicações 
 
   
   
  Mais eventos 
         
Outras campanhas 
         
         
         
         
 
 
             
INSTITUCIONAL LUTAS TABELA SALARIAL DOCUMENTOS LEGISLAÇÕES COMUNICAÇÃO FALE CONOSCO
             
- A CNTE - A Lei do Piso   - Caderno de Resoluções - Educacional - Notícias  
- Diretoria 2017/2021 - Cartilha do Piso   - Estatuto - Pesquisar - Giro pelos Estados  
- Entidades Filiadas - Propostas Diretrizes   - Moções   - CNTE Notícias  
- Secretarias de Carreira   - Notas Públicas   - CNTE na Mídia  
  - Livreto Diretrizes       - Releases  
  e Carreira          
  - A Lei do PNE          
  - Cartilha do PNE    

CNTE - Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação

Endereço: SDS, Edifício Venâncio III, Salas 101/106
CEP: 70393-902 - Brasília-DF
E-mail: cnte@cnte.org.br

Telefone: +55 (61) 3225-1003
Fax: +55 (61) 3225-2685

  - Royalties do Petróleo    
       
       
       
       
       
       
       
       
       
2014© Todos os direitos reservados.