RS: Ato Unificado une milhares na Praça da Matriz e mostra a força dos servidores e estudantes

Publicado em Quarta, 14 Dezembro 2016 10:58

cp

Nem o sol escaldante da tarde desta terça-feira (13), impediu que milhares de educadores de todo o Estado, demais servidores e estudantes realizassem um forte Ato Unificado contra o pacote de medidas do governo Sartori (PMDB), no Largo Glênio Peres, em Porto Alegre, que culminou com um grande protesto em frente ao Palácio Piratini.

A mobilização reuniu servidores de diversas áreas como os da segurança, que compareceram em peso ao protesto, representantes das fundações ameaçadas de extinção e estudantes em repúdio as consequências das medidas previstas no pacote de maldades do governo.

Ao mesmo tempo em que o protesto era realizado em Porto Alegre, o Senado aprovava a PEC 55, que congela investimentos, principalmente nas áreas da educação e saúde, por 20 anos, por 53 votos a 16.
Às 13 horas, professores e funcionários de escola concentraram-se em frente ao CPERS e do local saíram em caminhada, junto com representantes do Semapi, até o Largo Glênio Peres onde o Ato ganhou ainda mais força com a união dos demais servidores.

No local, Josué Martins, presidente do Sindicato dos Auditores do Tribunal de Contas destacou que de cada R$ 100,00, as fundações representam para o Estado apenas R 0,40.

Um boneco representando Sartori, seguido por um pacote que representava o pacotaço do governo abriu a caminhada e foi conduzido por educadores até o Palácio.

O Palácio Piratini é do povo

A Praça da Matriz ficou completamente lotada e a cada manifestação das entidades mais alto ouvia-se o Fora Sartori.

Para mostrar que o Palácio Piratini, que estava totalmente cercado, não pertence ao governo e sim ao povo, manifestantes retiraram as grades que isolavam o prédio e ocuparam a calçada.

“O símbolo de derrubarmos essas grades é para dizer que temos consciência de que esse Palácio é nosso. Nós vamos dar a resposta. Nós vamos fazer o Piratini e a Assembleia Legislativa entenderem que se eles estão aqui não foi por vontade própria, se eles estão aqui foi porque enganaram a população gaúcha de braços abertos. Estaremos fazendo todos os movimentos e muita pressão em cima das bancadas governistas para que ouçam o povo e ouçam a nossa voz. O governador Sartori extrapolou. Ele extrapolou porque professoras e professores precisam tirando seus filhos da universidade por não terem dinheiro para pagar as mensalidades, ele extrapolou quando mexeu com a nossa família, com os nossos filhos e com a nossa dignidade. Portanto, a partir de agora é greve geral, e é luta, luta e luta”, afirmou a presidente do CPERS, Helenir Aguiar Schürer.

“Demos uma demonstração de que o Palácio é nosso e ninguém tem que botar barreira. É de todos os gaúchos. Ouça esse recado, governador: não vamos permitir a retirada daquilo que conquistamos com tanto suor”, declarou o presidente da Ugeirm – Sindicato dos escrivães, inspetores e investigadores da Polícia Civil do Rio Grande do Sul, Isaac Ortiz.

Em frente ao local, foi queimado o boneco do governador Sartori em demonstração de repúdio ao descaso do governo com os servidores públicos, os estudantes e toda a população.

Mobilização e greve seguem firmes até a votação do pacote

Conforme decidido na última Assembleia geral do CPERS, realizada no dia 08 de dezembro, os educadores iniciaram hoje a paralisação de suas atividades e seguem em greve até a votação do pacote.

A mobilização dos servidores continua em frente à Praça da Matriz, também até a votação do pacote na Assembleia Legislativa. Ainda não há confirmação da data em que o pacote será votado, mas a previsão é de que ele chegue à votação no plenário ainda antes do Natal e do recesso dos deputados.

No fim da tarde de hoje, representantes dos servidores foram recebidos para uma audiência com a presidente da Assembleia Silvana Covatti (PP). A presidente garantiu nesta terça-feira que o pacote não será votado esta semana.

(CPERS, 14/12/2016)

 
 
 
 
CNTE e entidades filiadas avaliam a Greve Geral e se preparam para mobilização no dia 31 de março (25/03/2017)
 
 

Programa 584: Reunião do Coletivo LGBT ocorre a pouco mais de um mês do Dia Nacional e Internacional contra a LGBTfobia

 
 

FMLN condena golpe de estado contra presidenta Dilma Rousseff no Brasil

 
  28/04/2017
Boletim CNTE 786
A (im)previdência de Temer e seus asseclas
INFORMATIVO CNTE 786  
 
  Acesse nossa galeria de fotos
 
  Disponível na Google Play e App Store
 

 VEJA MAIS NOTÍCIAS
E nem mesmo a forte chuva que caiu toda a manhã em Belo Horizonte impediu que a greve geral, neste dia 28 de abril, fosse um dia histórico para a classe trabalhadora que luta contra as Reformas da Previdência, Trabalhista e contra a...
Goiânia parou no dia 28 de abril: bancários, motoristas de ônibus, professores, eletricitários, profissionais de saúde, servidores públicos federais e estaduais, estudantes e trabalhadores rurais tomaram...
O Secretário de Prevenção à Violência, Pablo Roberto, veio até os professores que estavam ocupando a Seduc, enviado pelo Governo Municipal para intermediar o impasse, e propôs uma reunião para a...
O modelo educacional de sucesso boliviano foi apresentado pelo ministro da Educação Roberto Aguilar, na tarde dessa quinta-feira, 27, no Encontro do Movimento Pedagógico Latino-Americano Paulo Freire, que acontece em Cuiabá....
Os três palestrantes do primeiro painel do Encontro do Movimento Pedagógico Latino-Americano Paulo Freire, que iniciou hoje, 27, no Hotel Fazenda Mato Grosso, em Cuiabá, foram unânimes em suas falas. “É preciso...
Venho muito respeitosamente informar que tomamos conhecimento pelas redes sociais, nesta quinta-feira (27), da publicação do Decreto de 26 de abril de 2017, que “convoca a 3ª Conferência Nacional de...
O Sindicato dos Trabalhadores em Educação no Tocantins (Sintet), atendendo à chamada da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) e da Central Única dos Trabalhadores (CUT), convoca...
Faça chuva ou faça sol, os servidores municipais estarão firmes na Greve Nacional do dia 28 por nenhum direito a menos! Nossa mobilização amanhã começa às 9h, na Praça Nossa Senhora da...
 greve é um direito constitucional. Trata-se de um secular instrumento de defesa dos trabalhadores contra a opressão dos seus patrões. É um ato de rebeldia. Assim, informamos aos nossos filiados da rede estadual de ensino...
  Milhões de trabalhadores não vão ao trabalho nesta sexta-feira em protesto contra um governo que, por meio de um golpe parlamentar/judicial/midiático, retira direitos e conquistas sociais que vigoram há mais...
Com uma extensa pauta que envolveu campanha salarial 2017, retorno de audiências (a do Estado mais uma vez cancelada) com as secretarias de Educação (mais duas outras secretarias, no caso de Maceió), informes...
A greve geral contra as reformas trabalhista e previdenciária propostas pelo governo Michel Temer marcada para esta sexta-feira (28) deverá contar com a participação de mais de 4 milhões de trabalhadores da área...
Leia mais 
  Revista Mátria Programa de Formação Funcionários da educação Cadernos de Educação Pesquisas  
   
  Outras publicações 
 
   
   
  Mais eventos 
         
Outras campanhas 
         
         
         
         
 
 
             
INSTITUCIONAL LUTAS TABELA SALARIAL DOCUMENTOS LEGISLAÇÕES COMUNICAÇÃO FALE CONOSCO
             
- A CNTE - A Lei do Piso   - Caderno de Resoluções - Educacional - Notícias  
- Diretoria 2017/2021 - Cartilha do Piso   - Estatuto - Pesquisar - Giro pelos Estados  
- Entidades Filiadas - Propostas Diretrizes   - Moções   - CNTE Notícias  
- Secretarias de Carreira   - Notas Públicas   - Educação na Mídia  
  - Livreto Diretrizes       - Releases  
  e Carreira          
  - A Lei do PNE          
  - Cartilha do PNE    

CNTE - Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação

Endereço: SDS, Edifício Venâncio III, Salas 101/106
CEP: 70393-902 - Brasília-DF
E-mail: cnte@cnte.org.br

Telefone: +55 (61) 3225-1003
Fax: +55 (61) 3225-2685

  - Royalties do Petróleo    
       
       
       
       
       
       
       
       
       
2014© Todos os direitos reservados.