RS: Ato Unificado une milhares na Praça da Matriz e mostra a força dos servidores e estudantes

Publicado em Quarta, 14 Dezembro 2016 10:58

cp

Nem o sol escaldante da tarde desta terça-feira (13), impediu que milhares de educadores de todo o Estado, demais servidores e estudantes realizassem um forte Ato Unificado contra o pacote de medidas do governo Sartori (PMDB), no Largo Glênio Peres, em Porto Alegre, que culminou com um grande protesto em frente ao Palácio Piratini.

A mobilização reuniu servidores de diversas áreas como os da segurança, que compareceram em peso ao protesto, representantes das fundações ameaçadas de extinção e estudantes em repúdio as consequências das medidas previstas no pacote de maldades do governo.

Ao mesmo tempo em que o protesto era realizado em Porto Alegre, o Senado aprovava a PEC 55, que congela investimentos, principalmente nas áreas da educação e saúde, por 20 anos, por 53 votos a 16.
Às 13 horas, professores e funcionários de escola concentraram-se em frente ao CPERS e do local saíram em caminhada, junto com representantes do Semapi, até o Largo Glênio Peres onde o Ato ganhou ainda mais força com a união dos demais servidores.

No local, Josué Martins, presidente do Sindicato dos Auditores do Tribunal de Contas destacou que de cada R$ 100,00, as fundações representam para o Estado apenas R 0,40.

Um boneco representando Sartori, seguido por um pacote que representava o pacotaço do governo abriu a caminhada e foi conduzido por educadores até o Palácio.

O Palácio Piratini é do povo

A Praça da Matriz ficou completamente lotada e a cada manifestação das entidades mais alto ouvia-se o Fora Sartori.

Para mostrar que o Palácio Piratini, que estava totalmente cercado, não pertence ao governo e sim ao povo, manifestantes retiraram as grades que isolavam o prédio e ocuparam a calçada.

“O símbolo de derrubarmos essas grades é para dizer que temos consciência de que esse Palácio é nosso. Nós vamos dar a resposta. Nós vamos fazer o Piratini e a Assembleia Legislativa entenderem que se eles estão aqui não foi por vontade própria, se eles estão aqui foi porque enganaram a população gaúcha de braços abertos. Estaremos fazendo todos os movimentos e muita pressão em cima das bancadas governistas para que ouçam o povo e ouçam a nossa voz. O governador Sartori extrapolou. Ele extrapolou porque professoras e professores precisam tirando seus filhos da universidade por não terem dinheiro para pagar as mensalidades, ele extrapolou quando mexeu com a nossa família, com os nossos filhos e com a nossa dignidade. Portanto, a partir de agora é greve geral, e é luta, luta e luta”, afirmou a presidente do CPERS, Helenir Aguiar Schürer.

“Demos uma demonstração de que o Palácio é nosso e ninguém tem que botar barreira. É de todos os gaúchos. Ouça esse recado, governador: não vamos permitir a retirada daquilo que conquistamos com tanto suor”, declarou o presidente da Ugeirm – Sindicato dos escrivães, inspetores e investigadores da Polícia Civil do Rio Grande do Sul, Isaac Ortiz.

Em frente ao local, foi queimado o boneco do governador Sartori em demonstração de repúdio ao descaso do governo com os servidores públicos, os estudantes e toda a população.

Mobilização e greve seguem firmes até a votação do pacote

Conforme decidido na última Assembleia geral do CPERS, realizada no dia 08 de dezembro, os educadores iniciaram hoje a paralisação de suas atividades e seguem em greve até a votação do pacote.

A mobilização dos servidores continua em frente à Praça da Matriz, também até a votação do pacote na Assembleia Legislativa. Ainda não há confirmação da data em que o pacote será votado, mas a previsão é de que ele chegue à votação no plenário ainda antes do Natal e do recesso dos deputados.

No fim da tarde de hoje, representantes dos servidores foram recebidos para uma audiência com a presidente da Assembleia Silvana Covatti (PP). A presidente garantiu nesta terça-feira que o pacote não será votado esta semana.

(CPERS, 14/12/2016)

 
 
  20/10/2017
Boletim CNTE 804
Uma educação pública forte passa pela valorização do funcionário público
INFORMATIVO CNTE 804  
 
 
Uma homenagem a todos/as que fazem da escola um local de dedicação e amor (15/10/2017)
 
 

Programa 594: Medida Provisória que trata do novo Fies dificulta o acesso ao ensino superior

 
 

CNTE avalia como retrocesso a decisão do STF em permitir o proselitismo religioso nas escolas públicas

 
  Acesse a agenda de mobilizações da CNTE
 
  Acesse nossa galeria de fotos
 
  Disponível na Google Play e App Store
 

 VEJA MAIS NOTÍCIAS
O Sinte-PI realizou manifestação na quarta-feira (18/10) em frente ao prédio do IASPI para protestar contra a suspensão dos planos IASPI e PLAMTA. Estiveram presentes, também, representantes dos núcleos...
A juíza da 3ª Vara Cível, SimoneFraga, indeferiu os embargos de declaração impetrados pelo Governo de Sergipe que questionaram a decisão da magistrada sobre a repercussão do reajuste do piso na carreira do...
O Sinteal deu início, na quinta-feira (19), à ação organizativa e de luta “Caravana do Sinteal: porque a luta não para!”, com a presença de diretoras/es e funcionárias/os da executiva...
“O racismo impede que a população negra tenha acesso e permanência na educação formal. O tempo todo somos convidados a nos retirar. Cotas são para negros(as). Vamos entrar na universidade, sim”. O...
Ao contrário do que dizem, ‘santo de casa faz milagre’ sim! E esta é a história de cinco professoras da rede pública municipal de ensino de Lauro de Freitas (Região metropolitana de Salvador), vencedoras e...
Na manhã de ontem, (18/10/17), aconteceu uma reunião entre o Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG) e a Secretaria de Estado da Educação.Participaram, representando a...
A APP-Sindicato ganhou a ação CLT – do Piso dos Três Salários, mas o governo do Paraná ganha tempo na contestação dos cálculos. Agora, com um acordo mediadopelo Tribunal Regional do Trabalho...
O Sinteal participou, na manhã desta quarta-feira (18/10), em Maceió, de ato relativo ao “Dia Nacional de Luta” em defesa de patrimônios do povo brasileiro como a Petrobras, a Eletrobras, a Caixa Econômica Federal,...
A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação – CNTE, entidade representativa dos profissionais do setor público da educação básica brasileira, REPUDIA a edição de...
Os diretores do Sinte-PI, João Correia e Filomena Cristina, juntamente com os dirigentes do Núcleo Regional de José de Freitas visitaram a Unidade Escolar Elon Machado Moita, no município de Lagoa Alegre do Piauí,...
Em resposta à truculência do prefeito de Matriz do Camaragibe com os trabalhadores e as trabalhadoras em educação, o Sinteal realizou, na manhã desta terça-feira (17/10), um ato público de protesto pelas...
Nos dias 16 e 17 de outubro, representantes de 21 sindicatos afiliados da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação/CNTE se reúnem em Brasília para discutir os novos rumos do Projeto DST/Aids,...
Leia mais 
  Revista Mátria Programa de Formação Funcionários da educação Cadernos de Educação Pesquisas  
   
  Outras publicações 
 
   
   
  Mais eventos 
         
Outras campanhas 
         
         
         
         
 
 
             
INSTITUCIONAL LUTAS TABELA SALARIAL DOCUMENTOS LEGISLAÇÕES COMUNICAÇÃO FALE CONOSCO
             
- A CNTE - A Lei do Piso   - Caderno de Resoluções - Educacional - Notícias  
- Diretoria 2017/2021 - Cartilha do Piso   - Estatuto - Pesquisar - Giro pelos Estados  
- Entidades Filiadas - Propostas Diretrizes   - Moções   - CNTE Notícias  
- Secretarias de Carreira   - Notas Públicas   - Educação na Mídia  
  - Livreto Diretrizes       - Releases  
  e Carreira          
  - A Lei do PNE          
  - Cartilha do PNE    

CNTE - Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação

Endereço: SDS, Edifício Venâncio III, Salas 101/106
CEP: 70393-902 - Brasília-DF
E-mail: cnte@cnte.org.br

Telefone: +55 (61) 3225-1003

  - Royalties do Petróleo    
       
       
       
       
       
       
       
       
       
2014© Todos os direitos reservados.