MT: Conselho de Representantes do Sintep/MT defende resistência contra ataques a direitos

Publicado em Segunda, 20 Março 2017 13:05

Durante abertura dos trabalhos do 2º Conselho de Representantes do Sintep/MT, no último sábado (18), o presidente, Henrique Lopes do Nascimento, destacou a necessidade da construção da resistência contra os ataques e perda implementadas pelo governo ilegítimo de Temer, assim como fazer frente ao descaso do governo Taques a pauta de reivindicação da categoria.

“A Reforma da Previdência, assim como o conjunto de projeto que estão na agenda federal, entre eles a Reforma do Ensino Médio, trarão sérios prejuízos aos profissionais da educação em especial as mulheres”, disse.

A fala do presidente antecipou a Análise de Conjuntura feita pelo professor doutor José Menezes Gomes, da Universidade Federal de Alagoas (UFAL), e do secretário de articulação sindical, Júlio César Viana. Ambos fizeram suas explanações com foco no desmonte de direitos promovido por um projeto político de viés internacional. Mecanismos que reproduzem a pratica de exploração e desumanização da sociedade, sobretudo da classe trabalhadora.

Saque

José Menezes Gomes apontou na reforma da Previdência, assim como na PEC 55 - hoje Emenda Constitucional 95 –, e no conjunto de emendas Federais, a estruturação de um projeto que tem como meta “saquear o patrimônio público para manter os recursos que financiam os bancos e os rentistas (empresários)”, disse. Empresários que estão dentro do Congresso Nacional e no executivo.

Menezes destaca que é preciso ficarmos atentos para o fato dos interesses por trás das reformas. Segundo o pesquisador, os donos das empresas, como OI, Friboi, ou aqueles que administram fundos de pensão – leia-se ai aposentadoria privada – são os políticos que votam contra a retirada dos direitos dos trabalhadores no Congresso Nacional.

“Determinar 65 anos de idade para se aposentar com benefício integral após 49 anos de contribuição é decretar o fim da aposentadoria pública”, diz. Chama a atenção para a necessidade de buscar informações quanto ao propalado pelo governo e reforçado pela mídia, quando apontam o déficit da Previdência. “A Seguridade Social é superavitária (saldo positivo)”, destacou.

Humanização

O professor Júlio Viana trouxe para o debate a necessidade dos educadores e da sociedade fazer a ressignificação dos valores. Chamou a atenção para o papel relevante que os profissionais da educação têm na desconstrução do processo de desumanização instalado. “Nós da educação falamos em ciclo de formação humana, mas qual é esse humano?. Temos que manifestar a indignação, não podemos nos tornar indiferentes a esses processo”, disse.

Viana destacou na sua fala o escândalo da operação da Polícia Federal denominado “Carne Fraca”. Para além do interesses empresariais existiam “operários produzindo para que a família deles consumissem todo o lixo. É um processo de desumanização, é a barbárie, a antítese da condição de humanos”, destacou.

Segundo Júlio Viana, é precisamos fazer a resistência. E além do embate com governo do estado, para garantir os direitos dos profissionais da educação, é fundamental manifestações na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), contra a aprovação das medidas que atacam os trabalhadores/as. A suspensão das atividades, conforme ele, deverá se dar no momento que os projetos forem para as ALMT. “Caso não façamos isso a carreira será uma corrida”, disse. Viana destaca que ou serão dias de luta ou anos sem direitos.

As discussões da Análise de Conjuntura foram base para o posicionamento dos delegados municipais fazerem os encaminhamento das pautas a serem deliberadas na Assembleia Geral da categoria, na segunda-feira (20). A conclusão dos trabalhos na segunda, conduzirão as práticas do movimento sindical nesse primeiro semestre.

(Sintep/MT, 20/03/2017)

 
 
 
 
CNTE e entidades filiadas avaliam a Greve Geral e se preparam para mobilização no dia 31 de março (25/03/2017)
 
 

Programa 584: Reunião do Coletivo LGBT ocorre a pouco mais de um mês do Dia Nacional e Internacional contra a LGBTfobia

 
 

FMLN condena golpe de estado contra presidenta Dilma Rousseff no Brasil

 
  28/04/2017
Boletim CNTE 786
A (im)previdência de Temer e seus asseclas
INFORMATIVO CNTE 786  
 
  Acesse nossa galeria de fotos
 
  Disponível na Google Play e App Store
 

 VEJA MAIS NOTÍCIAS
E nem mesmo a forte chuva que caiu toda a manhã em Belo Horizonte impediu que a greve geral, neste dia 28 de abril, fosse um dia histórico para a classe trabalhadora que luta contra as Reformas da Previdência, Trabalhista e contra a...
Goiânia parou no dia 28 de abril: bancários, motoristas de ônibus, professores, eletricitários, profissionais de saúde, servidores públicos federais e estaduais, estudantes e trabalhadores rurais tomaram...
O Secretário de Prevenção à Violência, Pablo Roberto, veio até os professores que estavam ocupando a Seduc, enviado pelo Governo Municipal para intermediar o impasse, e propôs uma reunião para a...
O modelo educacional de sucesso boliviano foi apresentado pelo ministro da Educação Roberto Aguilar, na tarde dessa quinta-feira, 27, no Encontro do Movimento Pedagógico Latino-Americano Paulo Freire, que acontece em Cuiabá....
Os três palestrantes do primeiro painel do Encontro do Movimento Pedagógico Latino-Americano Paulo Freire, que iniciou hoje, 27, no Hotel Fazenda Mato Grosso, em Cuiabá, foram unânimes em suas falas. “É preciso...
Venho muito respeitosamente informar que tomamos conhecimento pelas redes sociais, nesta quinta-feira (27), da publicação do Decreto de 26 de abril de 2017, que “convoca a 3ª Conferência Nacional de...
O Sindicato dos Trabalhadores em Educação no Tocantins (Sintet), atendendo à chamada da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) e da Central Única dos Trabalhadores (CUT), convoca...
Faça chuva ou faça sol, os servidores municipais estarão firmes na Greve Nacional do dia 28 por nenhum direito a menos! Nossa mobilização amanhã começa às 9h, na Praça Nossa Senhora da...
 greve é um direito constitucional. Trata-se de um secular instrumento de defesa dos trabalhadores contra a opressão dos seus patrões. É um ato de rebeldia. Assim, informamos aos nossos filiados da rede estadual de ensino...
  Milhões de trabalhadores não vão ao trabalho nesta sexta-feira em protesto contra um governo que, por meio de um golpe parlamentar/judicial/midiático, retira direitos e conquistas sociais que vigoram há mais...
Com uma extensa pauta que envolveu campanha salarial 2017, retorno de audiências (a do Estado mais uma vez cancelada) com as secretarias de Educação (mais duas outras secretarias, no caso de Maceió), informes...
A greve geral contra as reformas trabalhista e previdenciária propostas pelo governo Michel Temer marcada para esta sexta-feira (28) deverá contar com a participação de mais de 4 milhões de trabalhadores da área...
Leia mais 
  Revista Mátria Programa de Formação Funcionários da educação Cadernos de Educação Pesquisas  
   
  Outras publicações 
 
   
   
  Mais eventos 
         
Outras campanhas 
         
         
         
         
 
 
             
INSTITUCIONAL LUTAS TABELA SALARIAL DOCUMENTOS LEGISLAÇÕES COMUNICAÇÃO FALE CONOSCO
             
- A CNTE - A Lei do Piso   - Caderno de Resoluções - Educacional - Notícias  
- Diretoria 2017/2021 - Cartilha do Piso   - Estatuto - Pesquisar - Giro pelos Estados  
- Entidades Filiadas - Propostas Diretrizes   - Moções   - CNTE Notícias  
- Secretarias de Carreira   - Notas Públicas   - Educação na Mídia  
  - Livreto Diretrizes       - Releases  
  e Carreira          
  - A Lei do PNE          
  - Cartilha do PNE    

CNTE - Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação

Endereço: SDS, Edifício Venâncio III, Salas 101/106
CEP: 70393-902 - Brasília-DF
E-mail: cnte@cnte.org.br

Telefone: +55 (61) 3225-1003
Fax: +55 (61) 3225-2685

  - Royalties do Petróleo    
       
       
       
       
       
       
       
       
       
2014© Todos os direitos reservados.