PR: Greve é suspensa, mas a luta continua com intensas mobilizações

Publicado em Segunda, 20 Março 2017 13:12

A manhã de sábado (18), para a educação paranaense, começou com a Assembleia Estadual da APP-Sindicato, em Curitiba (PR). Participaram mais de dois mil educadores da rede pública do Paraná. Após a aprovação do edital de convocação, outros pontos foram anunciados sobre as demandas da APP, esclarecendo algumas dúvidas da categoria com informações atualizadas.

O Paraná disse não aos retrocessos impostos pelos governos Federal e Estadual, na última quarta-feira (15), durante o dia nacional de paralisação e início da greve geral da educação. O primeiro ponto, avaliação da greve, 15 pessoas trouxeram considerações sobre o movimento e depois foram feitas três defesas favoráveis e três contrárias à continuação da greve.

Na sequência, a maioria dos educadores presentes decidiu pela suspensão da greve, manutenção do estado de greve e Assembleia permanente, além da continuidade das mobilizações. A luta não termina e segue contra as imposições do governo do Paraná e das pautas em âmbito nacional que recaem na sociedade.

O presidente da APP-Sindicato, professor Hermes Silva Leão, reconheceu e registrou o esforço dos trabalhadores na luta, durante o grande ato nas ruas de Curitiba e das cidades paranaenses. “É um período histórico no Brasil. A nossa categoria está reconhecida nacional e internacionalmente pela resistência. No Paraná, vamos continuar resistindo às imposições do governo do Estado, com o apoio da sociedade contra esse projeto autoritário que recai na comunidade escolar”.

Na Assembleia, ficou decidida que será mantida a Coordenação de Mobilização Estadual da APP para organizar as ações contundentes para o próximo período de luta, com calendário que ainda será definido.

Estudantes apoiam a luta dos educadores
Outro momento importante e que gera reflexões ocorreu na Assembleia com a fala da Camila Senk, dirigente da União Paranaense dos Estudantes Secundaristas (UPES), representando os estudantes que sofrerão com as reformas do Ensino Médio, da Previdência e Trabalhista. “Peço que a classe trabalhadora lembre do trabalhador rural, do filho que estuda e não tem emprego e demorará anos para se aposentar. Saibam que os estudantes apoiam a luta”.

Mobilização vai continuar intensa com as ações aprovadas:
– Reforma da Previdência e Trabalhista: serão intensificadas as reuniões com os deputados federais para cobrar um posicionamento sobre a atual proposta do fim da aposentadoria e da Reforma Trabalhista;
– Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE): indicação do ato nacional e paralisação nos dias de votação das contrarreformas Previdenciária e Trabalhista;
– Atos públicos conjuntos com os movimentos sociais contra as reformas Previdenciária e Trabalhista;
– Ação conjunta com os estudantes pela não implementação do Ensino Médio no Paraná;
– Exposição da imagem do governador Beto Richa (PSDB), que não cumpre a lei e não dialoga com a educação;
– Mostrar o envolvimento do governo do Estado em denúncias de desvio de recursos públicos;
– Estabelecer a contagem regressiva para o fim do mandato do governo Beto Richa;
– Continuar a interlocução com os movimentos sociais e a comunidade formando comitês de mobilização;
– Audiência Pública sobre as práticas antissindicais;
– Continuar as “recepções” ao governador, entregando carta com a pauta da educação e cobrando abertura de negociação;
– Bancas e tendas em locais públicos com demais sindicatos e movimentos sociais para mobilizar a população do Paraná diante da pauta nacional, das maldades do Beto Richa e em defesa da educação pública;
– Reunião com a comunidade escolar para debater as reformas Previdenciária e Trabalhista.

Fique a par de outras deliberações para o futuro da educação:
– Ação para o arquivamento dos processos administrativos contra educadores: atuação pelo livre direito de expressão dos professores e funcionários;
– Faltas nos três dias da greve: a APP cobrará do governo do Estado o não lançamento das faltas. O Sindicato comunicará ao governo Estadual a suspensão da greve e solicitará a reposição dos três dias de greve. A orientação é para que os educadores não façam reposições antes dessa negociação;
– Aprovação da contribuição sindical: diante da Instrução Normativa nº1, que obriga a cobrança do Imposto Sindical, a Assembleia definiu que a APP solicite o recebimento da parte que lhe cabe, que será devolvido aos sindicalizados. Sobre o desconto e devolução dos não sindicalizados, o debate foi remetido para a próxima Assembleia, marcada para o dia 08 de abril. Mais informações sobre o tema no site da APP;
– No dia 08 de abril de 2017: Assembleia Estadual Ordinária de Prestação de Contas.

Referente à ação dos três salários mínimos
A ação está tramitando por 27 anos e agora está em etapa de execução pelo Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR). São aproximadamente 34 mil pessoas envolvidas nesse processo. Paralelo ao processo judicial, também está em curso um diálogo com a Procuradoria-Geral do Estado do Paraná (PGE-PR) na tentativa de um acordo extrajudicial, uma vez que o Estado tem buscado mecanismos para protelar o pagamento devido aos professores. Acompanhe informações no portal da APP.

(APP/PR, 20/03/2017)

 
 
  15/01/2018
Boletim CNTE 809
As ações de resistência para defender a democracia: a pauta em 2018 é ampliar a luta!!
INFORMATIVO CNTE 809  
 
 
INSTITUCIONAL CNTE | Resistência e Convocação para a Conape 2018 (01/12/2017)
 
 

Programa 597: CNTE faz balanço das lutas de 2017

 
 

Nota Pública: Paulo Freire continua sendo o patrono da educação brasileira

 
  Acesse a agenda de mobilizações da CNTE
 
  Acesse nossa galeria de fotos
 
  Disponível na Google Play e App Store
 

 VEJA MAIS NOTÍCIAS
O Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep/MT) cobrou da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) a posse dos aprovados no concurso público de 2017. Na reunião, foi informado que o...
Sinteal e trabalhadoras/es em educação da rede pública municipal de Maceió, em assembleia realizada na tarde desta 3ª feira (16/01), na sede do sindicato, no bairro do Mutange, deram início às lutas da...
O Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG), subsede de Ipatinga, protocolou na Comissão Interamericana de Direitos Humanos, denúncia sobre a situação envolvendo os...
Pela primeira vez na história de atuação do Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep/MT) em Paranatinga (373 km de Cuiabá), o Sindicato foi convidado para reunião com o chefe do...
O Sinteal conquistou, na justiça, uma vitória na defesa da Gestão Democrática das escolas públicas estaduais de Alagoas. Em decisão do dia 13 de janeiro, o juiz Ayrton de Luna Tenório concedeu liminar...
Foto:Ricardo Stuckert/Instituto Lula Antes do Governo do Lula, os(as) Funcionários(as) da Educação não tinham direito à política de formação continuada e nem eram reconhecidos(as) como...
Diante de resultados de inúmeras pesquisas sobre a educação brasileira, desde as inquietantes reflexões de Anísio Teixeira e Paulo Freire às últimas pesquisas da OCDE - Organização para a...
Os trabalhadores e trabalhadoras em educação, reunidos em assembleia geral na última quarta-feira (10), discutiram sobre a Campanha Salarial 2018, com base no índice de reajuste de 6,81% do Piso Nacional do Magistério...
O Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep-MT) faz o alerta de mais uma prática do governo Taques para promover o desmonte da escola pública, de gestão pública, gratuita, laica e de...
Após inúmeras comunicações encaminhadas à Seduc e sem nenhuma reposta, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação no Estado do Tocantins (Sintet), José Roque Santiago protocolizou...
O Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep/MT) foi convidado para uma reunião na tarde de quarta-feira (10) com a Casa Civil e a Secretaria de Estado da Educação, para ser comunicado que os 40 mil...
Dando início à campanha salarial 2018 na rede pública municipal de educação de Maceió, o Sinteal já encaminhou à Secretaria Municipal de Educação (Semed), na pessoa da titular da...
Leia mais 
  Revista Mátria Programa de Formação Funcionários da educação Cadernos de Educação Pesquisas  
   
  Outras publicações 
 
   
   
  Mais eventos 
         
Outras campanhas 
         
         
         
         
 
 
             
INSTITUCIONAL LUTAS TABELA SALARIAL DOCUMENTOS LEGISLAÇÕES COMUNICAÇÃO FALE CONOSCO
             
- A CNTE - A Lei do Piso   - Caderno de Resoluções - Educacional - Notícias  
- Diretoria 2017/2021 - Cartilha do Piso   - Estatuto - Pesquisar - Giro pelos Estados  
- Entidades Filiadas - Propostas Diretrizes   - Moções   - CNTE Notícias  
- Secretarias de Carreira   - Notas Públicas   - Educação na Mídia  
  - Livreto Diretrizes       - Releases  
  e Carreira          
  - A Lei do PNE          
  - Cartilha do PNE    

CNTE - Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação

Endereço: SDS, Edifício Venâncio III, Salas 101/106
CEP: 70393-902 - Brasília-DF
E-mail: cnte@cnte.org.br

Telefone: +55 (61) 3225-1003

  - Royalties do Petróleo    
       
       
       
       
       
       
       
       
       
2014© Todos os direitos reservados.