MT:Programa de Demissão Voluntária é armadilha para os servidores públicos

Publicado em Segunda, 14 Maio 2018 09:40

banners giro pelos estados 2

O governo Taques tem anunciado um Programa de Demissão Voluntária (PDV), que busca reduzir o contingente de servidores/as públicos/as efetivos/as do Estado, com objetivo de “cortar gastos”. A mesma proposta é apresentada em nível federal, na gestão Temer, e segue os moldes do que foi implementado há quase duas décadas pelo governo Fernando Henrique Cardoso. Um programa que deixou de apresentar resultados para as contas públicas, mas trouxe muitos prejuízos para os que aderiram, sendo que até hoje é motivo de disputas judiciais para anulação das demissões.

“Esse programa é uma forma dos governos neoliberais sucatearem ainda mais o serviço público e depois, justificarem as privatizações e terceirizações no Estado. Em vez de aplicar os recursos conforme consta na legislação estadual e Federal, o governo Taques mais uma vez coloca a culpa nos/as servidores/as públicos/as da crise criada pela falta de gestão”, enfatiza o presidente do Sintep/MT, Henrique Lopes.

Um Estado que apresenta, apenas na educação, um déficit de 60% dos profissionais como registra o próprio governo, quando apresenta o número de contratos temporários, há incoerência em afirmar que há necessidade de cortes de servidores. Na verdade, ao desvincular o efetivo os governos possibilitam um outro tipo de contratação, na maioria das vezes precária. Foi o que se constatou com o PDV de FHC.

Um exemplo disso, seria um profissional da Educação graduado, com 15 anos de serviço público, recebendo em média R$ 3.700,00 receberia hoje cerca de R$ 80 mil pelo PDV, que na proposta federal, a indenização será em parcela única. Para aquele com projeto de se tornar empresários ou concretizar sonhos de viagem, casa própria, pode parecer vantajoso. Mas quem se desliga do cargo público perde direitos como aposentadoria, a paridade, e mais não poderá reivindicar benefícios e verbas trabalhistas que deixaram de ser pagas durante o período de estabilidade.

“O mais inadmissível dessa proposta para Mato Grosso é o governo falar em corte de gastos, quando concede isenções e renúncias fiscais, ou seja, dispensa recursos na ordem de R$ 3,5 milhões por ano, o que significa o orçamento total da Educação em 2018”, conclui Henrique Lopes.

(Sintep/MT, 14/05/2018)

 
 
  23/03/2018
Boletim CNTE 813
Debate sobre a privatização da educação repercute para dentro e fora do Brasil
INFORMATIVO CNTE 813  
 
 
CNTE convoca trabalhadores/as a realizarem atos em defesa de Lula (07/05/2018)
 
 

Programa 601: CNTE lança campanha para o Dia Internacional de Luta contra a LGBTfobia

 
 

Lula é um preso político! A ditadura escancarada de Temer só sucumbirá com o povo nas ruas!

 
  Acesse a agenda de mobilizações da CNTE
 
  Acesse nossa galeria de fotos
 
  Disponível na Google Play e App Store
 

 VEJA MAIS NOTÍCIAS
Os educadores de Natal suspenderam a greve da categoria. A decisão foi tomada em assembleia na última quarta-feira (16), na ASSEN. Os profissionais deliberaram por voltar às atividades porque, na avaliação deles,...
O autoconhecimento é fundamental para a saúde e a harmonia pessoal. Pensando nisso, o Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep/MT) promoveu uma palestra com a terapeuta corporal Ayuerda Enildes...
O Sindicato dos Trabalhadores em Educação no Estado do Tocantins (Sintet), junto aos demais sindicatos e associações representantes dos servidores públicos estaduais estiveram reunidos com o governador interino, Mauro...
Estudantes, professores, técnicos educacionais e centenas de comunidades dos distritos e da zona rural de Porto Velho estão sendo seriamente prejudicados pela prefeitura de Porto Velho devido à falta de transporte escolar.A...
Diretoras/es do Sinteal e do Núcleo Regional/Viçosa e trabalhadoras/es da rede municipal de Educação de Capela participaram, na quarta-feira (16/5), de sessão ordinária na Câmara Municipal, quando...
Nesta quarta-feira (16.5), representantes da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) participaram da 1ª Conferência Mundial de Funcionários da Educação realizada em...
"É uma data de celebração, comemoração, mas também é um dia de luta. Neste ano no Brasil não temos muito a comemorar porque vivemos um golpe recheado de retrocessos. A comunidade LGBT...
Coordenada pela Campanha Nacional pelo Direito à Educação há 15 anos, a SAM 2018 acontecerá entre os dias 3 e 10 de junho em todo o território nacional. Ela precede a data de aniversário do Plano...
Em defesa da educação livre de mordaça, o Sinteal realizou nesta quarta-feira (16), uma grande mobilização no município de Boca da Mata. Em sessão ordinária na Câmara Municipal de Vereadores...
Os alunos da Unidade de Educação Integral da Escola Municipal João Cabral, na Vila Verde (CIC), sofrem com o mau cheio causado por um vazamento no esgoto do banheiro. Além do incomodo, a situação expõe...
A maioria das escolas municipais de Recife amanheceram fechadas nesta segunda-feira, 14/05. O motivo: a prefeitura não liga para educação. Com a greve deflagrada no último dia 11 de maio pelos professores do Recife, quase...
Começou nessa segunda-feira (14/5), a 1ª Semana da Diversidade da EEM Irmã Maria Teresa, em Palhoça, que irá realizar uma série de atividades com o objetivo de debater a LGBTFobia no espaço escolar, bem...
Leia mais 
  Revista Mátria Programa de Formação Funcionários da educação Cadernos de Educação Pesquisas  
   
  Outras publicações 
 
   
   
  Mais eventos 
         
Outras campanhas 
         
         
         
         
 
 
             
INSTITUCIONAL LUTAS TABELA SALARIAL DOCUMENTOS LEGISLAÇÕES COMUNICAÇÃO FALE CONOSCO
             
- A CNTE - A Lei do Piso   - Caderno de Resoluções - Educacional - Notícias  
- Diretoria 2017/2021 - Cartilha do Piso   - Estatuto - Pesquisar - Giro pelos Estados  
- Entidades Filiadas - Propostas Diretrizes   - Moções   - CNTE Notícias  
- Secretarias de Carreira   - Notas Públicas   - Educação na Mídia  
  - Livreto Diretrizes       - Releases  
  e Carreira          
  - A Lei do PNE          
  - Cartilha do PNE    

CNTE - Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação

Endereço: SDS, Edifício Venâncio III, Salas 101/106
CEP: 70393-902 - Brasília-DF
E-mail: cnte@cnte.org.br

Telefone: +55 (61) 3225-1003

  - Royalties do Petróleo    
       
       
       
       
       
       
       
       
       
2014© Todos os direitos reservados.