RO: Estudantes de Tarilândia, em Jaru, denunciam prejuízos com a mediação tecnológica

Publicado em Quinta, 09 Agosto 2018 15:04

2018 08 09 giro sintero

Estudantes da escola Jaru-uaru, no distrito de Tarilândia, município de Jaru, denunciam em relatório as graves consequências da mediação tecnológica, sistema que substitui aulas presenciais por conteúdo eletrônico, causando sérios prejuízos ao aprendizado.

De acordo com o relatório, encaminhado à Secretaria de Assuntos Educacionais do Sintero, no dia 20 de junho foi realizada uma breve reunião com os alunos que recebem aulas através da mediação tecnológica, quando os problemas foram evidenciados.

Na ocasião os alunos denunciaram que, após muitas promessas, foram convencidos de que a mediação tecnológica seria positiva para a melhoria da qualidade do ensino. No entanto, a decepção não demorou a substituir a expeectativa.

“O projeto Mediação Tecnológica veio com o intuito de trazer benefícios como educação de primeira qualidade, com novas experiências, além dos alunos saírem com o diploma do IFRO já qualificados para o mercado de trabalho. Logo na elaboração e apresentação do novo método de ensino foram muito convincentes , porém na prática ,está parcialmente desqualificado” diz trecho do relatório dos alunos.

Eles vão além, comparando a expectativa com a realidade. “Expectativa: alunos mais aptos para o mercado, evoluídos e cheios de qualificação. Realidade: alunos com baixo rendimento escolar, inconformados com a pressa e a falta de apoio dos professores. Expectativa: cada aluno com o seu computador portátil, revendo as aulas com acesso a conteúdos e a contatos virtuais com o professor para tirar dúvidas. Realidade: alunos copiando desesperadamente, e sem auxílio de profssores para tirar dúvidas a respeito das atividades. Alguns alunos estão tendo que se submeter ao uso de óculos pelo esforço na vista por ficarem muito tempo diante da tela, o que também causa muitas dores de cabeça”.

Outra situação que desqualifica a mediação tecnológica aplicada em Tarilândia é o fato de que as revisões de conteúdos são dispensadas. ”Os professores são bons,mas a explicações rápidas, não tem como acompanhar”, dizem os alunos.

Os problemas se agravam pela falta de material didático e pelo abandono. Os estudantes dizem que em todas as salas há os que querem aprender e os que não querem. Em consulta aos alunos, alguns dizem que apoiam a mediação tecnológica com as justificativas de que podem dormir na sala de aula e de que só têm três provas, o que torna mais fácil a aprovação mesmo sem terem aprendido o conteúdo.

A secretária de Assuntos Educacionais do Sintero, Francisca Diniz de Melo Martins reuniu todo o material e encaminhou à CNTE, em Brasília. “Não podemos aceitar o que estão fazendo com esses alunos. Isso é um crime, pois estão tirando dessas crianças e jovens a chance de competir no mercado de trabalho qualificado, de passarem no ENEM, de serem aprovados em um vestibular ou mesmo de chegarem a uma faculdade”, disse.

A presidente do Sintero, Lionilda Simão, disse que o sindicato tem denunciado a precariedade da mediação tecnológica, a falta de professores e o descaso, especialmente em locais distantes. “A Constituição diz que a educação é dever do estado e direito dos cidadãos. Nesses casos relatados o poder público está negando esse direito às crianças e aos jovens. A nossa luta é por ensino público de qualidade, com professores bem qualificados, valorizados e bem remunerados”, disse Lionilda Simão.

(Sintero, 09/08/2018)

 
 
  22/10/2018
Boletim CNTE 823
Brasil tem a chance de mostrar ao mundo como defender a democracia
INFORMATIVO CNTE 823  
 
 
Videoconferência Reforma Tributária Solidária (06/08/2018)
 
 

Programa 605: Vidas Negras Importam - Dia da Consciência Negra

 
 

Nota pública pelo direito de ser educador/a e exercer a nossa profissão

 
  Acesse a agenda de mobilizações da CNTE
 
  Acesse nossa galeria de fotos
 
  Disponível na Google Play e App Store
 

 VEJA MAIS NOTÍCIAS
Os representantes do Fórum Sindical, entidade a qual o Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep/MT) faz parte, compareceram a Casa Civil, na manhã desta sexta-feira (07/12), para cobrar esclarecimento...
TCU rejeita subvincular parcela dos precatórios do FUNDEF ao magistério e demais trabalhadores em educação No dia 5 de dezembro de 2018, o Tribunal de Contas da União – TCU decidiu por unanimidade manter...
A comissão especial que analisa a proposta da Escola sem Partido (PL 7180/14) adiou para a próxima terça-feira (11), às 9h, a sessão para votar o relatório do deputado Flavinho (PSC-SP) na Câmara dos...
O Sindicato dos Trabalhadores em Educação no Estado do Tocantins (Sintet) se posiciona contra os professores refazer o trabalho de inserção de dados no Sistema de Gerenciamento Educacional (SGE), da Secretaria Estadual de...
Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais, Subsede Betim cobra transparência e diálogo sobre projeto que tramita na Câmara Municipal daquela cidade. No último dia 21 de novembro de...
A prestação de contas do ex-prefeito de Colmeia, Pedro Clésio Ribeiro, referente ao exercício do ano de 2016, deve ser votada nos próximos dias, conforme informações repassadas ao Sindicato dos...
A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação – CNTE, entidade representativa dos/as profissionais da educação básica do setor público brasileiro, torna público o seu...
Professora BebelPresidenta da APEOESP (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial de São Paulo) Deputada Estadual eleita O governo golpista de Michel Temer deu mais um passo no seu projeto de destruição do ensino médio no...
Estudantes e professores(as) de cinco escolas da rede pública de ensino do Distrito Federal e de Regionais diferentes, participaram, na manhã desta quarta-feira (28), do Dia Mundial de Luta contra a Aids. O evento, realizado no...
“A agenda pública da educação legitima que o Estado produza a desigualdade social. Ao congelar os investimentos por 20 anos, coloca em risco o cumprimento do Plano Nacional da Educação, interfere na...
Após denúncia da APP-Sindicato sobre ações de perseguição à atuação de professores(as) em sala aula, o Ministério Público do Paraná (MP-PR) determinou que o Conselho...
O Sintepe realizou, nesta sexta-feira (30), a Plenária dos/as Administrativos/as em Educação. A discussão foi realizada no auditório do Sindicato e contou com a contribuição da Secretaria para Assuntos...
Leia mais 
  Revista Mátria Programa de Formação Funcionários da educação Cadernos de Educação Pesquisas  
   
  Outras publicações 
 
   
   
  Mais eventos 
         
Outras campanhas 
         
         
         
         
 
 
             
INSTITUCIONAL LUTAS TABELA SALARIAL DOCUMENTOS LEGISLAÇÕES COMUNICAÇÃO FALE CONOSCO
             
- A CNTE - A Lei do Piso   - Caderno de Resoluções - Educacional - Notícias  
- Diretoria 2017/2021 - Cartilha do Piso   - Estatuto - Pesquisar - Giro pelos Estados  
- Entidades Filiadas - Propostas Diretrizes   - Moções   - CNTE Notícias  
- Secretarias de Carreira   - Notas Públicas   - Educação na Mídia  
  - Livreto Diretrizes       - Releases  
  e Carreira          
  - A Lei do PNE          
  - Cartilha do PNE    

CNTE - Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação

Endereço: SDS, Edifício Venâncio III, Salas 101/106
CEP: 70393-902 - Brasília-DF
E-mail: cnte@cnte.org.br

Telefone: +55 (61) 3225-1003

  - Royalties do Petróleo    
       
       
       
       
       
       
       
       
       
2014© Todos os direitos reservados.