SP: CNE aprofunda ataque ao ensino médio

Publicado em Quarta, 05 Dezembro 2018 13:18

banners giro pelos estados 2

Professora Bebel
Presidenta da APEOESP (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial de São Paulo)
Deputada Estadual eleita


O governo golpista de Michel Temer deu mais um passo no seu projeto de destruição do ensino médio no país, com a aprovação no Conselho Nacional de Educação (CNE), por 18 votos a favor e 2 abstenções, da Base Nacional Comum Curricular do Ensino Médio, concretização da reforma do ensino médio imposta por Medida Provisória em 2016. Na semana passada, o CNE já havia aprovado novas Diretrizes Nacionais Curriculares para o Ensino Médio, permitindo até 20% das aulas da parte diversificada por educação a distância no ensino médio regular diurno, podendo chegar a 30% no noturno. Na educação de jovens e adultos, esse percentual chega a absurdos 80% do currículo!

Agora, aprovadas as diversas medidas propostas pelo governo golpista, deixam se ser obrigatórias as disciplinas artes, educação física, filosofia e sociologia. Na realidade, ficam como obrigatórias nos 3 anos do ensino médio apenas português e matemática.

Sabemos que o ensino médio brasileiro necessita de mudanças, para que nele os jovens pudessem encontrar uma identidade que lhes possibilitasse a continuidade dos estudos, a vida profissional e o exercício consciente da cidadania. Porém, com essas medidas o ensino médio torna-se ainda pior.

Agora teremos um currículo rebaixado, uso inadequado do ensino a distância, exclusão de disciplinas fundamentais, construção de "áreas de conhecimento" com diluição de disciplinas e não com verdadeira interação entre elas, criação da contratação de professores por "notório saber" no ensino profissional (ou seja, qualquer profissional, sem licenciatura ou formação para o magistério poderá ser contratado).

Haverá, também, o reforço da terminalidade dos estudos no ensino médio, quando deveria ser uma etapa com alta qualidade, para que o jovem, depois, pudesse almejar o ensino superior ou um formação profissional e tecnológica específica na área escolhida, colaborando para que o Brasil possa superar seu déficit histórico em ciência e tecnologia.

A educação a distância, da forma como está posta, é mais uma porta de entrada de empresas privadas no ensino médio público. Ao lado da precarização do ensino, a ameaça de desemprego entre os professores é real. Além disso, uma série de atividades sem finalidade pedagógica definida poderão eventualmente ser computadas como educação a distância, pois as resoluções do CNE dão margem a isso.

O que a reforma do ensino médio e as medidas que a acompanharam estão produzindo é uma dicotomia ainda maior: uma escola boa para os ricos e uma escola ruim para os pobres, filhos e filhas da classe trabalhadora.

Nossa luta se ampliará!
Não à privatização do ensino médio.
Nenhuma disciplina a menos.
Pela qualidade de ensino.
Regulamentação da educação a distância, para que não seja entregue ás empresas privadas.
Por um ensino médio que atenda aos interesses das filhas e dos filhos da classe trabalhadora.

(APEOESP, 05/12/2018)

 
 
  10/12/2018
Boletim CNTE 824
É urgente que as entidades educacionais se manifestem contra a aprovação sorrateira da nova BNCC do Ensino Médio
INFORMATIVO CNTE 824  
 
 
Videoconferência Reforma Tributária Solidária (06/08/2018)
 
 

Programa 606 - Vitória: projeto "Escola Sem Partido" é arquivado

 
 

Parlamentares, educadores/as, estudantes e sociedade derrotam o projeto da Lei da Mordaça na Câmara dos Deputados: uma vitória da resistência!

 
  Acesse a agenda de mobilizações da CNTE
 
  Acesse nossa galeria de fotos
 
  Disponível na Google Play e App Store
 

 VEJA MAIS NOTÍCIAS
Vivemos uma conjuntura de retrocessos em escala mundial. No Brasil, este processo foi acelerado com a eleição fraudulenta de Jair Bolsonaro, pois durante o processo eleitoral houve abuso do poder econômico, que não foi nem...
O Sinteal abriu suas portas, na tarde desta quinta-feira (13/12), para receber centenas de crianças (e familiares) do bairro do Mutange (e entorno), que participaram do já tradicional “Auto de Natal”, que teve...
A prefeita de Guaraí, Lires Ferneda (PSDB) se nega a responder onde foi parar o saldo dos recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (FUNDEB), referente ao ano de 2017. Segundo...
Eleita, nesta quarta-feira (12.12), a nova gestão do Conselho Estadual Alimentação Escolar para mandato 2018 a 2022. Ao todo 28 membros, entre titulares e suplentes, representando quatro segmentos da sociedade (Poder Executivo,...
O Sind-UTE/MG – Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais, vem a público, repudiar a decisão do Governo do Estado, em dar tratamento diferenciado para o pagamento de salários a...
Em contato que manteve nesta quarta-feira, 12/12, com o Chefe de Gabinete da Secretaria Estadual da Educação, a Presidenta da APEOESP, Maria Izabel Azevedo Noronha - Professora Bebel*, obteve a realização de uma...
Professora BebelPresidenta da APEOESP (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial de SP)Deputada Estadual eleita O arquivamento da tramitação do projeto da “escola sem partido” na comissão especial da Câmara dos...
Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado A Comissão de Educação do Senado Federal iniciou hoje a discussão do PLC 88/2018 (oriundo do PL 1.287/11, da Câmara dos Deputados), que estabelece diretrizes para a...
“Eu sou aquela mulher  a quem o tempo muito ensinou. Ensinou a amar a vida E não desistir da luta, recomeçar na derrota, renunciar a palavras e pensamentos negativos. Acreditar nos valores humanos e ser otimista.” Cora...
A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação – CNTE, entidade representativa dos profissionais da educação básica pública brasileira, vem a público exigir...
A defesa dos direitos dos trabalhadores deverá enfrentar muitas dificuldades no cenário político que se aproxima, em 2019. A análise é da Secretária de Finanças da CNTE - Confederação...
Nesta segunda-feira (10/12), a Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) promoveu um debate em comemoração aos 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, instituída...
Leia mais 
  Revista Mátria Programa de Formação Funcionários da educação Cadernos de Educação Pesquisas  
   
  Outras publicações 
 
   
   
  Mais eventos 
         
Outras campanhas 
         
         
         
         
 
 
             
INSTITUCIONAL LUTAS TABELA SALARIAL DOCUMENTOS LEGISLAÇÕES COMUNICAÇÃO FALE CONOSCO
             
- A CNTE - A Lei do Piso   - Caderno de Resoluções - Educacional - Notícias  
- Diretoria 2017/2021 - Cartilha do Piso   - Estatuto - Pesquisar - Giro pelos Estados  
- Entidades Filiadas - Propostas Diretrizes   - Moções   - CNTE Notícias  
- Secretarias de Carreira   - Notas Públicas   - Educação na Mídia  
  - Livreto Diretrizes       - Releases  
  e Carreira          
  - A Lei do PNE          
  - Cartilha do PNE    

CNTE - Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação

Endereço: SDS, Edifício Venâncio III, Salas 101/106
CEP: 70393-902 - Brasília-DF
E-mail: cnte@cnte.org.br

Telefone: +55 (61) 3225-1003

  - Royalties do Petróleo    
       
       
       
       
       
       
       
       
       
2014© Todos os direitos reservados.