SP: APEOESP quer audiência de conciliação para evitar falta de professores

Publicado em Sexta, 11 Janeiro 2019 12:31

banners giro pelos estados 2

O ano letivo na rede estadual de ensino de São Paulo se iniciará sob a égide de um novo governo, com problemas acumulados ao longo de anos e uma nova situação que poderá agravar ainda mais a falta de professores que já ocorre nas escolas estaduais.

Um acórdão do Tribunal de Justiça de São Paulo, em ação movida pelo Ministério Público Estadual, considerou inconstitucional a contratação de servidores públicos temporários, inclusive os professores chamados de “categoria O”, prevista na lei complementar 1093, de 2009. O Tribunal entendeu que as condições para contratação previstas no artigo 1º da lei, são inconstitucionais.

Neste momento, a decisão do tribunal prejudica os estudantes. No mérito, a APEOESP concorda com a decisão. O Sindicato luta há anos pela realização de concursos públicos para efetivação dos professores e também já apontou inconstitucionalidades na lei 1093, quando esta foi aprovada. Porém, a decisão do TJSP foi intempestiva, não dando prazo suficiente para a regularização da atual situação, o que pode gerar a falta de professores, já que pelo menos 8.500 docentes da categoria O, com contratos encerrados em 2018, não poderão ser recontratados, se a decisão for mantida nos termos do acórdão.

APEOESP propõe Termo de Ajustamento de Conduta

Assim, a APEOESP realizou nesta quinta-feira, 10 de janeiro, um encontro com mais de 500 professores da categoria de todas as regiões do estado. Entre os encaminhamentos, reafirmou-se que a entidade lute pelo estabelecimento de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), entre o Tribunal e o Governo do Estado, para que sejam convocados 15 mil Professores de Educação Básica II já aprovados em concurso, conforme pleiteia Ação Civil Pública da APEOESP. Ao mesmo tempo, esperamos que o Tribunal permita a contratação dos professores da categoria O, pois os trâmites para escolha de cargo e demais providências para a posse dos concursados leva um certo tempo.

A APEOESP reivindicará do Tribunal a convocação de audiência de conciliação com o governo, para o estabelecimento do TAC.
Convocação de aprovados e novos concursos.

Nesta mesma quinta-feira pela manhã, a APEOESP reuniu-se com o Secretário da Educação, que anunciou a convocação de 3.230 Professores de Educação Básica I (PEB I) concursados. Da mesma forma que no caso de PEB II, será necessária a contratação de professores da categoria O, até que os concursados tomem posse.

Na reunião com a APEOESP, o Secretário da Educação reafirmou a informação anterior, de que o governo estadual ingressou com recurso no Supremo Tribunal Federal para a contratação de professores temporários de acordo com a necessidade da rede estadual de ensino e aguarda liminar do Presidente do STF.

O Sindicato também luta por novos concursos públicos, classificatórios e estadualizados (não realizados por polos), para que haja número suficiente de professores efetivos em todas as regiões do estado.

Fim do fechamento e superlotação das classes

O Sindicato também cobra da Secretaria da Educação, que cumpra ao menos o módulo atual de estudantes por classe (30 no ensino fundamental I, 35 no fundamental II e 40 no ensino médio), para evitar a superlotação das salas de aula e possibilitar, ao longo de tempo, a redução deste número máximo a patamares que favoreçam melhor a qualidade do ensino. Neste sentido, também devem ser interrompidos os fechamentos de classes quem continuam a ocorrer nas escolas estaduais.

A APEOESP espera que o impacto social do acórdão do Tribunal de Justiça, com a falta de professores e graves prejuízos aos estudantes, que ficarão sem aulas, leve o TJ a flexibilizar a decisão em prol da regularidade do processo educativo nas rede estadual de ensino.

(Apeoesp, 11/01/2019)

 
 
  10/12/2018
Boletim CNTE 824
É urgente que as entidades educacionais se manifestem contra a aprovação sorrateira da nova BNCC do Ensino Médio
INFORMATIVO CNTE 824  
 
 
Videoconferência Reforma Tributária Solidária (06/08/2018)
 
 

Programa 606 - Vitória: projeto "Escola Sem Partido" é arquivado

 
 

Carta aberta aos(às) trabalhadores(as) em educação e à sociedade sobre os retrocessos na agenda social do país

 
  Acesse a agenda de mobilizações da CNTE
 
  Acesse nossa galeria de fotos
 
  Disponível na Google Play e App Store
 

 VEJA MAIS NOTÍCIAS
Os membros do Conselho Geral do Sinte-PI realizaram a primeira reunião de 2019 na última terça-feira (15) para discutir pontos importantes para organização da categoria neste início de ano, como o reajuste dos...
Decisão foi votada em assembleia nesta quarta, 16, em protesto pelo cumprimento das reivindicações dos profissionais da Educação Os trabalhadores em educação da rede municipal de Guaraí decidiram...
Com o tema “Uma construção coletiva: a resistência do magistério público à BNCC e padronização curricular” o SINTESE realiza dia 01 de fevereiro, das 8h às 16h, no auditório...
Desde o dia 1º de janeiro, o piso salarial do Magistério válido para todos os docentes do país é de R$ 2.557,74. Isso representa um reajuste de 4,17% frente aos R$ 2.455,00 em 2018. O valor corresponde ao vencimento...
Em seus primeiros dias do novo mandato, o novo governador do Paraná, Ratinho Junior (PSD), publicou um decreto para bloqueio de R$ 8 bilhões das contas públicas do Estado. Isso significa que o governo poderá deixar de gastar...
Além de toda a luta coletiva que a rede estadual tem feito, o Sind-UTE/MG tem travado uma luta para que o Judiciário cumpra seu papel na garantia de direitos para os servidores e servidoras da educação. Até o mês...
O ano letivo na rede estadual de ensino de São Paulo se iniciará sob a égide de um novo governo, com problemas acumulados ao longo de anos e uma nova situação que poderá agravar ainda mais a falta de professores...
Como parte da Campanha Mundial contra a Privatização e o Comércio da Educação, a CNTE convida sindicatos filitados a participarem da apresentação do estudo sobre este tema realizado pela Internacional da...
O Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG), ao repercutir a escala de pagamento anunciada pelo governo do Estado, nesta terça-feira (8/1/19) faz as seguintes considerações: O...
Nesta sexta-feira, 11 de janeiro, acontece a primeira Assembleia Geral da Educação de 2019. O encontro será realizado às 15h, na sede do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras em Educação do Estado da...
Desde que algumas redes começaram a anunciar o adiamento do início do ano letivo de 2019, e que essa possibilidade foi aventada no município de Betim, diante da publicação do Decreto de Estado de Emergência...
Na tarde desta segunda-feira (07/01/19), a direção estadual do Sind-UTE/MG solicitou ao Governador Romeu Zema que abra processo de negociação com a entidade. A solicitação foi feita com urgência,...
Leia mais 
  Revista Mátria Programa de Formação Funcionários da educação Cadernos de Educação Pesquisas  
   
  Outras publicações 
 
   
   
  Mais eventos 
         
Outras campanhas 
         
         
         
         
 
 
             
INSTITUCIONAL LUTAS TABELA SALARIAL DOCUMENTOS LEGISLAÇÕES COMUNICAÇÃO FALE CONOSCO
             
- A CNTE - A Lei do Piso   - Caderno de Resoluções - Educacional - Notícias  
- Diretoria 2017/2021 - Cartilha do Piso   - Estatuto - Pesquisar - Giro pelos Estados  
- Entidades Filiadas - Propostas Diretrizes   - Moções   - CNTE Notícias  
- Secretarias de Carreira   - Notas Públicas   - Educação na Mídia  
  - Livreto Diretrizes       - Releases  
  e Carreira          
  - A Lei do PNE          
  - Cartilha do PNE    

CNTE - Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação

Endereço: SDS, Edifício Venâncio III, Salas 101/106
CEP: 70393-902 - Brasília-DF
E-mail: cnte@cnte.org.br

Telefone: +55 (61) 3225-1003

  - Royalties do Petróleo    
       
       
       
       
       
       
       
       
       
2014© Todos os direitos reservados.