Mercadante pede que Câmara discuta reajuste do piso salarial dos professores

Publicado em Quinta, 22 Agosto 2013 14:35

O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, pediu hoje (21) à Câmara dos Deputados que "se debruce" sobre o reajuste do piso salarial dos professores. Segundo ele, o piso teve um reajuste de 64% nos últimos anos. "Nem sempre [os estados e municípios] conseguiram ter um aumento de receita proporcional ao aumento salarial", disse. Os aumentos não seguem nenhuma proporcionalidade específica, o que dificulta o cumprimento.

Atualmente, segundo levantamento de março da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), 13 estados cumprem o piso salarial como vencimento, ou seja, sem a complementação com gratificações. O Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) diz que os estados pagam o valor do piso aos professores com formação de nível médio na modalidade normal.

Não há um levantamento referente aos municípios. Uma das dificuldades em cumprir o pagamento é, como apontado pelo ministro, reajustes que não acompanham a arrecadação.

Segundo Mercadante há propostas de que o reajuste seja baseado na variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) e do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). "Todos com aumentos reais", disse.

O piso salarial dos professores do magistério público foi estabelecido na Lei 11.738, de 16 de julho 2008. Na ocasião, o valor era R$ 950. Em 2009 o valor foi reajustado para R$ 1.024,67, em 2010; para R$ 1.187,14, em 2011. Em 2012, o valor vigente era R$ 1.451 e, a partir de fevereiro deste ano, passou para R$ 1.567.

O Plano Nacional de Educação (PNE), em tramitação no Senado Federal, trata da criação de planos de carreira para os profissionais da educação básica e superior pública e, nele, o piso nacional deve ser considerado. Mercadante disse que o plano não pode ser aprovado de forma que não possa ser cumprido. "Não podemos fazer um 'Plano de Kyoto', difícil de cumprir", disse e acrescentou, que para que seja cumprido, "não basta escrever no papel".

(Agência Brasil)

 
 
 
 
CNTE e entidades filiadas avaliam a Greve Geral e se preparam para mobilização no dia 31 de março (25/03/2017)
 
 

Programa 582: CNTE comemora adesão de 98% das entidades filiadas na Greve Geral

 
 

FMLN condena golpe de estado contra presidenta Dilma Rousseff no Brasil

 
  17/03/2017
Boletim CNTE 782
Os riscos impostos à Previdência e ao Trabalho no Brasil
INFORMATIVO CNTE 782  
 
  Acesse nossa galeria de fotos
 
  Disponível na Google Play e App Store
 

 VEJA MAIS NOTÍCIAS
Os trabalhadores e as trabalhadoras em educação de Minas Gerais, em greve por tempo indeterminado, desde o dia 15 de março, realizam hoje (27/03) desde às 8 horas, ato público e diálogo com a...
Cerca de 250 pessoas se reuniram na manhã de sábado (25), no Largo do São Bento, em Sorocaba (SP) para protestar contra as reformas da previdência e as alterações na lei que aprova a terceirização de...
Cerca de 3.000 pessoas, segundo estimativa da Polícia Militar, participaram de um protesto na manhã deste sábado (25), na avenida Paulista, em São Paulo, contra as reformas propostas pelo governo do presidente Michel Temer...
A Assembleia da Rede Municipal e Estadual realizada na última sexta-feira (24), que contou com a presença dos trabalhadores em educação das redes, votou pela continuidade da greve dos trabalhadores em educação do...
Professores protestavam na manhã deste sábado (25) na região central de São Paulo, contra a proposta de reforma da Previdência, informou a assessoria de imprensa da Polícia Militar (PM). O ato foi encarrado no...
Os professores da rede municipal de ensino de São Vicente, no litoral de São Paulo, decidiram manter o estado de greve e formar uma comissão para avaliar as contas municipais, a fim de estudar a possibilidade de aumento salarial para...
A professora doutora Sandra Garcia, da Universidade Estadual de Londrina (UEL), aponta os reflexos da Reforma do Ensino Médio para a Educação Pública brasileira durante Seminário Estadual do Sintep/MT e Audiência...
A greve foi suspensa nesta sexta-feira, mas a luta continua! A reforma da previdência deverá entrar na pauta para votação no plenário, na segunda quinzena de abril. Por isso, não é hora de relaxar, de...
A Assembleia da Rede Municipal e Estadual, realizada nesta sexta-feira, 24, contou com a presença maciça dos trabalhadores em educação das redes e votou pela continuidade da greve dos trabalhadores em educação...
A manifestação realizada no bairro do Itaigara encerrou em frente à casa do deputado Arthur Maia, relator da famigerada PEC 287, que trata da Reforma da Previdência. Veja aqui a matéria. (APLB/BA, 24/03/2017)
Nos dias 28 e 29 de março, o CPERS realiza o Encontro Estadual dos Aposentados, organizado pelos Departamento dos Aposentados e de Cultura. A iniciativa ocorre no auditório Itapema no Centro de Eventos do Plaza São Rafael (Av....
A rede municipal de ensino de Vitória da Conquista encerrou, nesta sexta-feira (24), a greve geral da educação com uma manifestação na Praça Nove de Novembro. Em parceria com professores do estado, novamente,...
Leia mais 
  Revista Mátria Programa de Formação Funcionários da educação Cadernos de Educação Pesquisas  
   
  Outras publicações 
 
   
   
  Mais eventos 
         
Outras campanhas 
         
         
         
         
 
 
             
INSTITUCIONAL LUTAS TABELA SALARIAL DOCUMENTOS LEGISLAÇÕES COMUNICAÇÃO FALE CONOSCO
             
- A CNTE - A Lei do Piso   - Caderno de Resoluções - Educacional - Notícias  
- Diretoria 2017/2021 - Cartilha do Piso   - Estatuto - Pesquisar - Giro pelos Estados  
- Entidades Filiadas - Propostas Diretrizes   - Moções   - CNTE Notícias  
- Secretarias de Carreira   - Notas Públicas   - Educação na Mídia  
  - Livreto Diretrizes       - Releases  
  e Carreira          
  - A Lei do PNE          
  - Cartilha do PNE    

CNTE - Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação

Endereço: SDS, Edifício Venâncio III, Salas 101/106
CEP: 70393-902 - Brasília-DF
E-mail: cnte@cnte.org.br

Telefone: +55 (61) 3225-1003
Fax: +55 (61) 3225-2685

  - Royalties do Petróleo    
       
       
       
       
       
       
       
       
       
2014© Todos os direitos reservados.