Sindicatos, parlamentares e lideranças de todo país lançam ampla mobilização contra pacote de privatizações

Publicado em Quinta, 14 Setembro 2017 12:09

privatizacao 092017
“Eu não vendo o meu país” é o nome da campanha nacional lançada nesta quarta-feira (13) durante o seminário sobre privatizações no Auditório Nereu Ramos da Câmara dos Deputados, em Brasília (DF). A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) marcou presença neste debate que reuniu sindicatos, parlamentares do campo progressista, economistas e lideranças de todo o país para organizar estratégias de luta contra a onda de privatizações anunciada pelo governo federal, que reúne 57 projetos de venda de empresas e parcerias público-privadas.

O Seminário que debateu essas privatizações foi organizado pela Comissão de Legislação Participativa, com lideranças do PT, Psol, PCdoB e PDT, e mediado pelo deputado Glauber Braga (Psol/RJ). “Podem existir muitas divergências políticas aqui nesse auditório, mas aqui estamos unidos num só objetivo, que é lutar contra as privatizações”, destacou o deputado José Guimarães (PT/CE). Para ele, essa união é necessária para “lutar contra esse governo que não tem legitimidade para governar nem para privatizar o patrimônio público brasileiro”.

Essa avaliação é reforçada pelo deputado Carlos Zarattini (PT/SP): “Aqui a gente precisa fazer a luta do povo brasileiro. Não é só uma causa das categorias diretamente afetadas, o que está em jogo é o destino o Brasil, a soberania nacional”, advertiu.

Soberania popular
"Querem vender um barril de petróleo pelo preço de uma garrafa de refrigerante!", denunciou a deputada Erika Kokay (PT/DF). Natália Lopes, diretora do Sindicato dos Petroleiros do Rio de Janeiro (Sindipetro), explica que há um processo em curso para transformar o país mais dependente da exploração e da exportação de produtos primários, o que leva à desindustrialização nacional, à crescente precarização das condições de trabalho e à concentração de riqueza ainda mais profunda.

"Os golpistas estão acabando com nossa soberania, e querem vender terras para estrangeiros sem nenhum limite", alertou a Senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB/AM). Ela explica que empresários de outros países estão interessados em explorar o potencial de biodiversidade da Amazônia e o Brasil precisa ter critérios rigorosos com relação a esse acesso. No entanto, o Congresso e o governo federal trabalham no sentido de desconstruir leis de proteção ambiental com o objetivo de facilitar a exploração predatória desses recursos.

A coordenadora da Auditoria Cidadã da Dívida, Maria Lúcia Fatorelli, conclama: "É preciso partir pra ofensiva! As privatizações fazem parte de um modelo econômico concentrador!". Ela também criticou as privatizações disfarçadas, como as que estão acontecendo na área da educação com a contratação de Organizações Sociais (OSs) para a educação pública, dentre outros artifícios.

Casa da Moeda
"Privatizar a Casa da Moeda é o cúmulo da subserviência! É crime contra o futuro do país", frisou o Deputado Alessandro Molon (Rede/RJ). A simbólica privatização dessa instituição foi alvo de críticas contundentes. Maria Lucia Fatorelli propôs: “Vamos entrar com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) urgente! A lei que permite a emissão de real no exterior é inconstitucional”, ressaltou.

=> Acesse o Manifesto "O Brasil não está à venda", assinado pela CNTE e participantes do Seminário

Mobilização

Lideranças de movimentos populares nacionais e até da Conferência Nacional de Bispos do Brasil manifestaram amplo apoio na luta contras as privatizações. A presidenta da União Nacional dos Estudantes (UNE), Marianna Dias, assumiu o compromisso: "Minha geração vai lutar pela soberania desse país!".

O dirigente nacional do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), Alexandre Conceição, declarou: "Quero dar um recado aos estrangeiros [que quiserem comprar terras e estatais]: vocês vão fazer um mau negócio! Porque com nossos facões nós vamos resistir!". Maria Almeida Zezé, coordenadaora nacional do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST), reforçou: “Não podemos recuar. Nós do MTST estamos lutando junto contra a privatização. É melhor morrer lutando do que se acovardando", avaliou.

A deputada Luiz Erundina (Psol/SP) explicou que o cenário no Congresso Nacional é desolador: a grande maioria dos políticos não está representando o povo brasileiro. "Eles estão acabando com a nação brasileira, não é só com os nossos direitos”, desabafou. “Sou muito grata a presença de vocês aqui nesse auditório. Esse governo tem que cair. Se mobilizem, ocupem esse congresso!”, conclamou.

Calendário de lutas
A CNTE se soma à luta contra as privatizações e se coloca à disposição para debater esse tema em seus manifestos e aulas públicas. O presidente da CNTE, Heleno Araújo, relata: “As nossas entidades vão pautar esse assunto das privatizações em todo país: no dia 17 de setembro teremos um ato cultural em defesa das universidades públicas e institutos de pesquisa, para um Brasil soberano e inclusivo, em Belém (PA); no dia 3 de outubro teremos atos em defesa da Petrobrás, no Rio de Janeiro (RJ); e no dia 11 de novembro faremos um ato em Brasília (DF) pela anulação da antirreforma trabalhista”.

=> Acesse a galeria de fotos deste evento no Facebook da CNTE

calendario 17092017

 

 
 
  15/01/2018
Boletim CNTE 809
As ações de resistência para defender a democracia: a pauta em 2018 é ampliar a luta!!
INFORMATIVO CNTE 809  
 
 
INSTITUCIONAL CNTE | Resistência e Convocação para a Conape 2018 (01/12/2017)
 
 

Programa 597: CNTE faz balanço das lutas de 2017

 
 

Nota Pública: Paulo Freire continua sendo o patrono da educação brasileira

 
  Acesse a agenda de mobilizações da CNTE
 
  Acesse nossa galeria de fotos
 
  Disponível na Google Play e App Store
 

 VEJA MAIS NOTÍCIAS
Trabalhadores e trabalhadoras da rede municipal de Educação de Sinop denunciam que a atual gestão se nega a cumprir o Plano Municipal de Educação (PME), enquanto deixa os recursos da Educação parados na...
O Coletivo de Mulheres do Sinte-PI esteve reunido na manhã desta quinta-feira (18) na sede do sindicato para tratar de pautas importante e urgentes para o segmento. Estiveram presentes representantes dos Núcleos Regionais de Água...
O Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep/MT) cobrou da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) a posse dos aprovados no concurso público de 2017. Na reunião, foi informado que o...
Sinteal e trabalhadoras/es em educação da rede pública municipal de Maceió, em assembleia realizada na tarde desta 3ª feira (16/01), na sede do sindicato, no bairro do Mutange, deram início às lutas da...
O Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG), subsede de Ipatinga, protocolou na Comissão Interamericana de Direitos Humanos, denúncia sobre a situação envolvendo os...
Pela primeira vez na história de atuação do Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep/MT) em Paranatinga (373 km de Cuiabá), o Sindicato foi convidado para reunião com o chefe do...
O Sinteal conquistou, na justiça, uma vitória na defesa da Gestão Democrática das escolas públicas estaduais de Alagoas. Em decisão do dia 13 de janeiro, o juiz Ayrton de Luna Tenório concedeu liminar...
 As inscriçõess para o Fórum Social Mundial 2018 (FSM 2018) já estão abertas no site www.fsm2018.org. Os interessados podem se inscrever nas modalidades: Participante, Comitê e Grupo de Trabalho, Entidade,...
Foto:Ricardo Stuckert/Instituto Lula Antes do Governo do Lula, os(as) Funcionários(as) da Educação não tinham direito à política de formação continuada e nem eram reconhecidos(as) como...
Diante de resultados de inúmeras pesquisas sobre a educação brasileira, desde as inquietantes reflexões de Anísio Teixeira e Paulo Freire às últimas pesquisas da OCDE - Organização para a...
Os trabalhadores e trabalhadoras em educação, reunidos em assembleia geral na última quarta-feira (10), discutiram sobre a Campanha Salarial 2018, com base no índice de reajuste de 6,81% do Piso Nacional do Magistério...
O Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep-MT) faz o alerta de mais uma prática do governo Taques para promover o desmonte da escola pública, de gestão pública, gratuita, laica e de...
Leia mais 
  Revista Mátria Programa de Formação Funcionários da educação Cadernos de Educação Pesquisas  
   
  Outras publicações 
 
   
   
  Mais eventos 
         
Outras campanhas 
         
         
         
         
 
 
             
INSTITUCIONAL LUTAS TABELA SALARIAL DOCUMENTOS LEGISLAÇÕES COMUNICAÇÃO FALE CONOSCO
             
- A CNTE - A Lei do Piso   - Caderno de Resoluções - Educacional - Notícias  
- Diretoria 2017/2021 - Cartilha do Piso   - Estatuto - Pesquisar - Giro pelos Estados  
- Entidades Filiadas - Propostas Diretrizes   - Moções   - CNTE Notícias  
- Secretarias de Carreira   - Notas Públicas   - Educação na Mídia  
  - Livreto Diretrizes       - Releases  
  e Carreira          
  - A Lei do PNE          
  - Cartilha do PNE    

CNTE - Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação

Endereço: SDS, Edifício Venâncio III, Salas 101/106
CEP: 70393-902 - Brasília-DF
E-mail: cnte@cnte.org.br

Telefone: +55 (61) 3225-1003

  - Royalties do Petróleo    
       
       
       
       
       
       
       
       
       
2014© Todos os direitos reservados.