Moção de repúdio contra o estado de sítio decretado em Honduras

Publicado em Segunda, 04 Dezembro 2017 11:24

banners mocao de repudio 2

A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação – CNTE, entidade representativa dos profissionais do setor público da educação básica brasileira, REPUDIA de forma veemente o Estado de Sítio decretado pelo governo hondurenho diante das denúncias que indicam fraude eleitoral nas últimas eleições presidenciais do dia 26 de novembro.

Com toque de recolher, forte repressão militar aos movimentos de rua, perseguição e morte de cidadãos hondurenhos, esse gigante irmão da América Central, berço da civilização Maia no continente americano, sofre com a ganância de uma elite que, não sabendo respeitar os resultados eleitorais, impõe a seu povo golpes de Estado contra a democracia executados pelo seu Congresso e por sua Corte Suprema de Justiça. A rigor, Honduras inaugurou, ainda em 2009, esse novo processo de ataque à democracia na região quando, da mesma forma que veio a ocorrer no Paraguai em 2012 e no Brasil em 2016, por meio de um conluio entre mídia, Parlamento e poder judiciário, as elites do país em nome de interesses nada confessos dos Estados Unidos, destituíram presidentes legitimamente eleitos.

Um dos países mais sofridos da América Latina, Honduras é recordista em crimes ambientais praticados por grandes multinacionais instaladas no país, em ataques contra ativistas de direitos humanos, com índices similares aos colombianos, e as cifras de crimes contra a mulher (feminicídio) são estarrecedoras. E como agravante de tudo, depois do México, Honduras é um dos países que mais exportam mão de obra barata para os Estados Unidos. Foi diante desse cenário desolador que o país, feito de homens e mulheres fortes, decidiu soberanamente trilhar um caminho de emancipação, interrompido pelo golpe parlamentar contra o presidente Manuel Zelaya. Do Brasil via-se tudo aquilo como algo distante e pouco provável de se replicar algo semelhante por aqui, até que chegou o ano de 2016 e, da mesma forma, fizeram no maior país de nossa América Latina.

O dia de ontem (03/12/2017) foi marcado por manifestações gigantescas em Tegucigalpa, capital hondurenha. Por lá, certamente estavam presentes milhares de professores e professoras do país, vinculados às suas entidades de educação. O povo hondurenho não permitirá outro golpe contra o seu voto e da parte dos educadores e educadoras brasileiros/as, eles estejam certos de nossa irrestrita solidariedade.

Os/as trabalhadores/as em educação do Brasil, em Nota Pública (veja aqui), já se manifestaram e reivindicaram, no último dia 29 de novembro, pelo respeito aos resultados das eleições hondurenhas. Hoje, exigimos a suspensão do Estado de Sítio a qual o país foi submetido, o respeito ao sagrado direito de manifestação e uma saída política pactuada para pôr fim ao atual estado de violência a que estão submetidos os hondurenhos, que não pode ser outra se não o respeito à soberania popular do voto!

Brasília, 04 de dezembro de 2017

Diretoria Executiva da CNTE

 
 
  10/12/2018
Boletim CNTE 824
É urgente que as entidades educacionais se manifestem contra a aprovação sorrateira da nova BNCC do Ensino Médio
INFORMATIVO CNTE 824  
 
 
Videoconferência Reforma Tributária Solidária (06/08/2018)
 
 

Programa 606 - Vitória: projeto "Escola Sem Partido" é arquivado

 
 

Carta aberta aos(às) trabalhadores(as) em educação e à sociedade sobre os retrocessos na agenda social do país

 
  Acesse a agenda de mobilizações da CNTE
 
  Acesse nossa galeria de fotos
 
  Disponível na Google Play e App Store
 

 VEJA MAIS NOTÍCIAS
Servidores aposentados da educação do município de Parnaíba estão com pagamentos atrasados desde dezembro de 2018. De acordo com a legislação trabalhista, a folha de pagamento dos servidores, incluindo...
Evento é voltado para a diversão dos(as) profissionais em educação, que estejam aposentados(as), filiados aos Sindicatos Um dia de lazer e descontração é o que promete ser o 1º Encontro Estadual de...
A campanha salarial da rede municipal de Maceió já começou. Com data base em janeiro, o Movimento Unificado de Servidores Públicos Municipais manteve a unidade iniciada em 2017, realizou a 1ª assembleia do ano, nesta...
Professoras e professores buscaram a direção do SINTESE para denunciar que a Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura - SEDUC quer fechar seis escolas estaduais localizadas em Aracaju. São elas:...
Os membros do Conselho Geral do Sinte-PI realizaram a primeira reunião de 2019 na última terça-feira (15) para discutir pontos importantes para organização da categoria neste início de ano, como o reajuste dos...
Decisão foi votada em assembleia nesta quarta, 16, em protesto pelo cumprimento das reivindicações dos profissionais da Educação Os trabalhadores em educação da rede municipal de Guaraí decidiram...
Com o tema “Uma construção coletiva: a resistência do magistério público à BNCC e padronização curricular” o SINTESE realiza dia 01 de fevereiro, das 8h às 16h, no auditório...
Desde o dia 1º de janeiro, o piso salarial do Magistério válido para todos os docentes do país é de R$ 2.557,74. Isso representa um reajuste de 4,17% frente aos R$ 2.455,00 em 2018. O valor corresponde ao vencimento...
Em seus primeiros dias do novo mandato, o novo governador do Paraná, Ratinho Junior (PSD), publicou um decreto para bloqueio de R$ 8 bilhões das contas públicas do Estado. Isso significa que o governo poderá deixar de gastar...
Além de toda a luta coletiva que a rede estadual tem feito, o Sind-UTE/MG tem travado uma luta para que o Judiciário cumpra seu papel na garantia de direitos para os servidores e servidoras da educação. Até o mês...
O ano letivo na rede estadual de ensino de São Paulo se iniciará sob a égide de um novo governo, com problemas acumulados ao longo de anos e uma nova situação que poderá agravar ainda mais a falta de professores...
Como parte da Campanha Mundial contra a Privatização e o Comércio da Educação, a CNTE convida sindicatos filitados a participarem da apresentação do estudo sobre este tema realizado pela Internacional da...
Leia mais 
  Revista Mátria Programa de Formação Funcionários da educação Cadernos de Educação Pesquisas  
   
  Outras publicações 
 
   
   
  Mais eventos 
         
Outras campanhas 
         
         
         
         
 
 
             
INSTITUCIONAL LUTAS TABELA SALARIAL DOCUMENTOS LEGISLAÇÕES COMUNICAÇÃO FALE CONOSCO
             
- A CNTE - A Lei do Piso   - Caderno de Resoluções - Educacional - Notícias  
- Diretoria 2017/2021 - Cartilha do Piso   - Estatuto - Pesquisar - Giro pelos Estados  
- Entidades Filiadas - Propostas Diretrizes   - Moções   - CNTE Notícias  
- Secretarias de Carreira   - Notas Públicas   - Educação na Mídia  
  - Livreto Diretrizes       - Releases  
  e Carreira          
  - A Lei do PNE          
  - Cartilha do PNE    

CNTE - Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação

Endereço: SDS, Edifício Venâncio III, Salas 101/106
CEP: 70393-902 - Brasília-DF
E-mail: cnte@cnte.org.br

Telefone: +55 (61) 3225-1003

  - Royalties do Petróleo    
       
       
       
       
       
       
       
       
       
2014© Todos os direitos reservados.