Nota pública: Intervenção federal no Rio de Janeiro é cortina de fumaça para derrota iminente da Reforma da Previdência

Publicado em Sexta, 16 Fevereiro 2018 15:27

banners nota publica 2

Intervenção federal no Rio de Janeiro é cortina de fumaça para derrota iminente da Reforma da Previdência e se presta para, além de avançar com o golpe no Brasil, escamotear a rejeição crescente e acachapante dos golpistas por todo o país.


A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação – CNTE, entidade representativa dos profissionais da educação básica pública brasileira, vem a público denunciar a estratégia de desespero assumida por este governo golpista e corrupto de Temer, e agora, mais do que nunca, moribundo.

A proposta de intervenção federal nas forças de segurança do Rio de Janeiro, a ser confirmada ainda nas próximas horas – já que não se tem sequer o decreto de intervenção, que precisa ser aprovado pelo Congresso Nacional em até 24 horas a partir de sua publicação -, avança o projeto do golpismo no Brasil e serve, antes de tudo, para escamotear a absoluta fraqueza e desmoronamento político e moral desses usurpadores que ora ocupam o Palácio do Planalto.

Se a intervenção for de fato aprovada pelo Congresso Nacional, a Reforma da Previdência não poderá ser ali votada, por força do artigo 60, parágrafo 1º da Constituição Federal. Esse artigo proíbe qualquer emenda à Constituição enquanto perdurar o estado de intervenção. Claro que se trata de uma grande cortina de fumaça em decorrência da derrota iminente do governo na aprovação dessa proposta de Reforma, prevista para ser votada na próxima semana (19 de fevereiro), quando também estão marcadas mobilizações em todo o país. Portanto, mesmo diante do impasse da intervenção, não podemos nos desmobilizar agora, tampouco ao longo do ano, pois a qualquer momento a matéria poderá entrar na pauta do Congresso.

Como dito, ainda se espera a edição do decreto presidencial que especificará a amplitude, o prazo e as condições de execução de tal intervenção. Pela imprensa, insinua-se que a intervenção federal pode perdurar até o final do ano de 2018, o que significa, na prática, que as próximas eleições nacionais (ou ao menos parte do processo eleitoral) serão realizadas sob o estado de intervenção, com forças do exército nas ruas da segunda maior cidade brasileira.

É estarrecedor o galope voraz do golpe no Brasil! Nesse sentido, fica claro que essa provável intervenção federal no Rio de Janeiro se presta a preservar o governo da derrota anunciada da Reforma, a tentar desmobilizar as grandes manifestações já agendadas e, de quebra, apostar em um perigoso e desesperado movimento para emplacar e unificar a candidatura dos golpistas nas eleições de 2018, apregoando o discurso fácil de fortalecimento da segurança pública, mote de campanha com adesão em expressivos segmentos da sociedade brasileira. Essa estratégia já é conhecida desde Bush nos Estados Unidos: querem impor o medo para que este vença a esperança. O carnaval deste ano no Rio de Janeiro, que escancarou ao mundo o golpe por meio do desfile da Escola de Samba Paraíso do Tuiuti e mostrou a ampla rejeição dos golpistas em vários blocos de carnaval de rua da cidade, certamente ainda será o centro das atenções por todo o ano de 2018.


Brasília, 16 de fevereiro de 2018

Diretoria Executiva da CNTE

 
 
  19/06/2018
Boletim CNTE 815
Instituto divulga relatório sobre o PNE e os resultados tendem a piorar
INFORMATIVO CNTE 815  
 
 
Heleno Araújo conclama categoria para apoiar greve dos eletricitários
 
 

Programa 602: Heleno Araújo participa de audiência pública no senado sobre violência nas escolas

 
 

Lula é um preso político! A ditadura escancarada de Temer só sucumbirá com o povo nas ruas!

 
  Acesse a agenda de mobilizações da CNTE
 
  Acesse nossa galeria de fotos
 
  Disponível na Google Play e App Store
 

 VEJA MAIS NOTÍCIAS
Os membros da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa do Piauí (ALEPI) se reuniram à portas fechadas com seus membros a mando governador Wellington Dias para aprovar o reajuste de...
A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação – CNTE, entidade representativa dos profissionais do setor público da educação básica brasileira, declara o seu APOIO aos/às...
Os trabalhadores em Educação da rede municipal de Goiânia realizaram novo Ato Unificado, com Assembleia da categoria, na manhã desta quinta-feira (21), na Câmara de Vereadores. Durante a Assembleia foi informado...
Uma decisão liminar determinou que a prefeitura de Guaraí (TO) assegure a professora da rede municipal, Iolanda Bastos, o direito de licença para mandato classista, inclusive com reconhecimento como hora trabalhada na...
A juíza Fabiana Oliveira de Castro julgou procedentes as ações judiciais impetradas pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação Básica da Rede Oficial de Sergipe (Sintese) e decidiu que os educadores que se...
A assessoria jurídica do Sintero concluiu o estudo acerca da Medida Provisória 817 sancionada com vetos e convertida na Lei nº 13.681, confirmando que as emendas propostas pelo Sintero e apresentadas pelo senador Valdir Raupp foram...
O presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) e coordenador do Fórum Nacional Popular de Educação (FNPE), Heleno Araújo, participou, hoje (20), do Seminário...
A subsede do Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep/MT) em Várzea Grande conseguiu ganho de causa em uma ação civil pública para o pagamento de 1/3 de hora-atividade para os/as...
Trabalhadores em educação do município de Ponte Alta (TO) realizaram nesta quarta-feira, 20 de junho, manifestação contra as atrocidades cometidas pelo prefeito contra os profissionais. De acordo com a categoria, a...
Professores aposentados de várias regionais do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Maranhão (Sinproesemma) participaram do 5º Encontro Estadual de Professores Aposentados, realizado na...
A presidente do Sintet Regional de Guaraí (TO), Iolanda Bastos e o Secretário de Saúde do Trabalhador do Sintet Reg. Guaraí, professor João Machado cobraram o cumprimento das progressões e PCCR em Colmeia,...
A mobilização por valorização dos/as servidores/as públicos/as de Maceió continua forte. Com paralisação marcada para esta quarta e quinta-feira (20 e 21/06), o movimento unificado realizou, na...
Leia mais 
  Revista Mátria Programa de Formação Funcionários da educação Cadernos de Educação Pesquisas  
   
  Outras publicações 
 
   
   
  Mais eventos 
         
Outras campanhas 
         
         
         
         
 
 
             
INSTITUCIONAL LUTAS TABELA SALARIAL DOCUMENTOS LEGISLAÇÕES COMUNICAÇÃO FALE CONOSCO
             
- A CNTE - A Lei do Piso   - Caderno de Resoluções - Educacional - Notícias  
- Diretoria 2017/2021 - Cartilha do Piso   - Estatuto - Pesquisar - Giro pelos Estados  
- Entidades Filiadas - Propostas Diretrizes   - Moções   - CNTE Notícias  
- Secretarias de Carreira   - Notas Públicas   - Educação na Mídia  
  - Livreto Diretrizes       - Releases  
  e Carreira          
  - A Lei do PNE          
  - Cartilha do PNE    

CNTE - Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação

Endereço: SDS, Edifício Venâncio III, Salas 101/106
CEP: 70393-902 - Brasília-DF
E-mail: cnte@cnte.org.br

Telefone: +55 (61) 3225-1003

  - Royalties do Petróleo    
       
       
       
       
       
       
       
       
       
2014© Todos os direitos reservados.