2019 10 09 giro rs

Na manhã desta terça (8), em reunião na sede do CPERS, dirigentes de Sindicatos e entidades representativas do funcionalismo gaúcho selaram uma nova unidade para enfrentar a conjuntura de ataques à sociedade, ao serviço público e aos direitos das categorias.

Diante das informações já veiculadas sobre a reforma administrativa de Eduardo Leite, que penaliza todas as carreiras, a Frente dos Servidores Públicos (FSP) prepara uma série de ações de mobilização e comunicação para o próximo período.

Já no dia 15 de outubro, Dia do Professor, as entidades somarão forças ao ato convocado pelo CPERS, com concentração às 10h na Praça da Matriz.

“Os R$25 bilhões que o governador pretende economizar em dez anos poderiam ser poupados reduzindo em cerca de 1/4 as isenções fiscais concedidas à iniciativa privada. Somente em 2018, foram R$9,7 bilhões que o Estado deixou de arrecadar, sem transparência ou controle social”, afirma Helenir Aguiar Schürer, presidente do CPERS.

“Cortar mais fundo na carne dos servidores é uma opção política, ideológica, de quem quer reduzir o Estado a todo custo, penalizando a qualidade dos serviços e a população mais necessitada”, complementa Helenir.

Unidade no Estado, Municípios e União

Além do funcionalismo estadual, o grupo será composto por servidores(as) federais e municipais, e convoca outras entidades a se somar à FSP.

As entidades da Frente assinaram, recentemente, manifesto repudiando os ataques dos governos Leite e Bolsonaro, divulgado em coletiva de imprensa no dia 23 de setembro. Na carta, o grupo reivindica respeito às conquistas históricas das categorias, fim dos atrasos e reajuste da inflação acumulada nos últimos cinco anos.

“Alinhado ao plano nacional, o governador aprofunda a velha fórmula neoliberal: arrocho, precarização dos serviços e das relações de trabalho, benesses a privilegiados, ataque brutal a servidores, privatizações, sucateamento das instituições e mercantilização dos serviços públicos”, expressa o documento.

Integram a primeira formação da FSP: ADUFRGS, AFAGRO, ASSUFRGS, CEAPE, CPERS, SEMAPI, SIMPE-RS, SINASEFE, SINDICAIXA, SINDJUS/RS, SINDPERS, SINDSEPE/RS, SINPRO/RS e UGEIRM

(CPERS, 08/10/2019)