2020 05 04 giro sindeducacao

Neste 1º de Maio o Sindeducação congratula os professores da Rede Pública Municipal de São Luís, e convoca a categoria a refletir sobre o verdadeiro significado dessa data: a luta dos trabalhadores! Historicamente é a engrenagem que mantém os direitos e garantias sociais do proletariado em todo o Mundo, tão arduamente conquistadas ao longo de décadas.

Refletindo sobre o atual cenário mundial de pandemia, que impõe um isolamento social em vários países, inclusive no Brasil, nos deparamos, após tantos anos mobilizações e lutas realizadas no calor das ruas, por melhorias para aqueles que compartilham sua sabedoria e são responsáveis por fazer a evolução de uma nação, em um isolamento social dentro de nossas casas.

O vírus que assola o mundo, é o mesmo que nos impede de levarmos conhecimento às crianças e jovens, de sentirmos o calor das salas de aula, de fazermos as atividades pedagógicas, de planejarmos conteúdo, de escrevermos no quadro, de podermos abraçar os alunos e, sim, de sairmos às rua para lutarmos pelos nossos direitos, por respeito e valorização.

O ineditismo desse 1º de Maio nos leva a refletir, também, sobre outras formas de protestar e lutar por nossos direitos. Já que não podemos ir às ruas, devemos nos engajar, cada dia mais, nas mobilizações virtuais organizadas pelas entidades de representação dos trabalhadores.

A Internet é uma poderosa ferramenta de informação, e se utilizada de forma organizada pela classe, poderá manter nossos direitos, em um cenário tão adverso, e avançar na conquista de pautas importantes. Ela também nos dá a oportunidade, por exemplo, de acompanhar o andamento dos trabalhos dos poderes Legislativo e Executivo, com a possibilidade de cobrar um posicionamento dos parlamentares e gestores no momento em que o debate ou votação acontece.

A crise política que acomete o Brasil dá um importante recado aos professores: ou lutamos agora, mesmo em isolamento social, utilizando as redes sociais, dentro de nossas casas, ou perderemos, para citar um exemplo, o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (FUNDEB). A vigência do FUNDEB atual acaba no próximo dia 31 de dezembro, e se a PEC 15/2015, que prevê um novo fundo, amplo e permanente, com maior participação da União, não for aprovado até o próximo mês de agosto, a Educação Pública pode parar totalmente.

Portanto, nesse 1º de Maio, é tempo, mais do que nunca, de refletir sobre a reinvenção da luta dos trabalhadores, que deve, no entanto, preservar a unidade de classe para avançar na manutenção dos direitos já garantidos, e por novas conquistas, respeito à Lei Nacional do Piso do Magistério, dentre outras importantes lutas.

O modo de mobilizar mudou, mas a nossa bandeira de luta é a defesa da vida, da dignidade social, a saúde, emprego, solidariedade e distribuição de renda.

(Sindeducação, 04/05/2020)