A Consulta Pública sobre a educação remota diante da pandemia de Covid-19 no Estado, fez um levantamento e análise nas condições de trabalho dos servidores da educação básica da rede estadual do Piauí. As aulas presenciais estão suspensas desde 16 de março de 2020.

A pesquisa ouviu 386 docentes de 66 municípios piauienses através da plataforma Google, durante o período de 08 a 28 de junho de 2020. O objetivo da Consulta foi de conhecer os limites e possibilidades que os docentes da rede estadual estão enfrentando para realização do trabalho remoto, implantado pela Secretaria Estadual de Educação (Seduc) sem consulta prévia aos trabalhadores em educação.

A Pesquisa para os professores apresentou 26 questões de múltiplas escolhas, e que foram agrupados em três categorias de análise: a) em relação ao exercício docente diante do trabalho remoto, b) condições de trabalho, c) os desafios diante do ensino remoto.

Sobre o grau de satisfação dos Docentes com as medidas adotas pela Seduc diante da pandemia computou mais de 70% de insatisfação da categoria. Veja o gráfico 5:

2020 07 01 giro sintepi 5

Em relação ao exercício docente diante do trabalho remoto, foram observadas as questões referente a saúde, faixa etária e como se encontram em termos de disposição para a educação remota. Os docentes que estão no grupo de risco representam 57,3% do universo. Esse perfil reforça a necessidade de permanência em isolamento social dos docentes.

Sobre as condições de trabalho, diante da demanda posta, 88,9% fazem parte do quadro efetivo da Seduc e 50% atuam no ensino médio com jornada de 20h a 40h semanais. (ver gráfico 3):

2020 07 01 giro sintepi 3

Quanto à estrutura física e condições pedagógicas para o desenvolvimento da educação remota, 75,9% dos docentes estão realizando ensino remoto, e 91,2% dos docentes se utilizam de aparelhos celulares smartphones para acessar a internet, sendo 25,9% com dados móveis 4G. De acordo com matéria do Portal 180 graus, dos 224 municípios do Piauí apenas 10 havia cobertura de internet 4G.

A presidente do Sinte-PI, professora Paulina Almeida, destaca a importância dessa pesquisa. “A Consulta Pública realizada pelo Sinte-PI e o Comitê Piauí da Campanha pelo Direito a Educação vai servir de base para as Ações que o Sinte-PI pretende tomar em relação a maneira como a Seduc vem adotando as aulas remotas no Piauí, sem consultar ou dar estrutura de funcionamento para os trabalhadores da educação básica da rede estadual”, finalizou Paulina.

Confira a integra da Consulta Pública em pdf. Veja a íntegra da Pesquisa.

(Sinte-PI, 01/07/2020)