2021 03 04 giro sinteal

Na manhã desta quinta-feira (4), dirigentes do Sinteal participaram das atividades do dia nacional de luta em defesa das estatais, dos serviços públicos e contra a reforma administrativa (PEC 32). Por medidas de segurança contra a COVID-19, a programação foi representativa, apenas com lideranças, para evitar aglomeração.

Desde o início da manhã, um grupo de manifestantes se posicionou na passarela em frente ao CEPA, em Maceió, com faixas e bandeiras, chamando atenção da população em uma das principais vias da cidade, a Avenida Fernandes Lima. Também aconteceram ações em frente aos Correios, que está sob ameaça de privatização.

“Esse desgoverno Bolsonaro é um risco à vida da população brasileira. Os serviços públicos estão sucateados, e se aprovar essa reforma administrativa, corremos o risco de fechar escolas e postos de saúde. Também estamos aqui defendendo testagem e vacinação imediata para toda a população, e o pagamento do auxílio emergencial para quem precisa, até o final da pandemia”, explicou Lenilda Lima, dirigente do Sinteal.

O movimento também protesta contra a PEC do auxílio emergencial (PEC 186). De acordo com Lucas Soares, do Sinteal, “ela extermina o serviço público! Não podemos aceitar a aprovação desta forma, que enquanto traz renda para trabalhadores desamparados, retira direitos conquistados com tanta luta para os servidores públicos”.

Além do Sinteal e da CUT Alagoas, que estava organizando a mobilização, participaram representantes de outros sindicatos, como Sindprev e Urbanitários.

(Sinteal, 04/03/2021)