PROFESSORES NA LUTA

 Educação JPEG

Imagem: Divulgação

Os novos dados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) foram divulgados na sexta-feira, 16. Os números mostram uma pequena melhora na rede municipal de ensino de Aracaju. As avaliações foram feitas no fim de 2021, quando muitas escolas estavam retomando às aulas presenciais após longo período de ensino remoto, no qual sem qualquer auxílio da Secretaria de Educação (Semed), os professores da rede municipal tiveram que se reinventar ao transformar suas casas em salas de aula e seus celulares e/ou computadores em lousa.

O índice dos anos finais registrou uma pontuação de 4,4 – um suave aumento comparado com o índice anterior de 2019 que registrou 3,9. Apesar do Município ter apresentado um resultado de melhora, o Ideb da rede municipal de Aracaju apresenta um dos piores desempenho na região Nordeste. A pontuação 4,4 é considerada muito abaixo da média nacional, cujo valor corresponde a 5,8. Não obstante, Aracaju se destaca entre as capitais com os índices mais baixos no Ideb, amargando a 24ª posição no ranking.

Expectativas de quedas no aprendizado eram esperadas por especialistas devido aos inevitáveis problemas da pandemia. Porém, o resultado do Ideb nas escolas municipais da capital sergipana seria maior se a gestão municipal não tratasse com total descaso a educação. Após o ápice da pandemia e o retorno às aulas presenciais, o Sindipema cobrou que a SEMED realizasse ações a fim de amenizar os problemas.

Era imprescindível uma acolhida humanizada aos alunos e um diagnóstico de aprendizagem visto que a evasão escolar cresceu de forma assustadora. A defasagem no aprendizado e socialização dos alunos, causado pela pandemia. Nada disso foi levado em consideração pela gestão municipal, tão pouco os critérios considerados na avaliação (Ideb), deixando os professores e comunidade escolar à própria sorte.

O Sindipema, através de acompanhamento dos docentes e gestores escolares durante o período de aulas remotas, observou um empenho superior da capacidade do Magistério Público em tentar manter as aulas e coibir a evasão escolar dos estudantes. A ação dos/as professores/as foi, em grande parte, uma dedicação unilateral, tendo em vista a demora da resposta da Semed em amparar os professores e estudantes.

Portanto, a melhoria no resultado do Ideb deve ser atribuída exclusivamente ao esforço e trabalho resiliente dos profissionais do ensino da rede que, apesar das dificuldades da pandemia, conseguiram contornar os problemas a partir de iniciativa própria e dos familiares dos alunos que acompanhavam as atividades.

Ainda há muito o que avançar Resiliência é a palavra-chave para entender o resultado do Ideb 2021. O dicionário Oxford define como ‘‘a capacidade de se recobrar facilmente ou se adaptar à má sorte ou às mudanças’’. A pandemia de covid-19 foi um dos acontecimentos mais trágicos no mundo, com graves reflexos também na educação. A ação resiliente dos/as educadores/as foi a peça fundamental para impedir regressos desastrosos.

O Sindipema também atenta para possíveis distorções no resultado do índice. Sob orientação do Ministério da Educação, a Secretaria Municipal de Educação adotou a medida de aprovar todos os estudantes no ano letivo de 2020, apesar do desempenho individual de cada aluno/a. Essa ação impacta diretamente a pontuação do Ideb, pois o cálculo leva em consideração a taxa de aprovação e reprovação em cada instituição.

O professor e presidente do Sindipema, Obanshe Severo, destaca que “além da atuação dos/as professores/as, é necessário uma ação conjunta coordenada pela Semed para amparar os estudantes e traçar planejamentos com os docentes da rede”. Acrescenta ainda que “os resultados em testes não representam melhorias nas políticas públicas voltadas à educação. Sempre devemos lembrar o descumprimento do Plano Municipal de Educação referente à universalização da educação infantil, ensino fundamental, ampliação das vagas em creches e, principalmente, o descaso com nossos alunos PCDs (pessoa com deficiência)". Aracaju não conseguiu atingir as metas estabelecidas no plano municipal para o
Ideb.

Divulgado desde 2007 e medido pelo Inep, autarquia vinculada ao Ministério da Educação, o Ideb é um índice de zero a dez que busca quantificar parâmetros de qualidade na educação brasileira, com base na aprovação (o quanto as crianças permanecem na escola e avançam de série) e em desempenho no Saeb. A prova é aplicada a cada dois anos com questões de português e matemática.

Pela Assessoria de Imprensa do Sindipema