CIDADÃ CAMAÇARIENSE

 

2020 03 10 destaque mocao

A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), entidade representativa dos/as professores/as e funcionários/as de escolas da educação básica do setor público brasileiro, toma conhecimento da cerimônia de outorga do título de cidadã camaçariense pelos vereadores de Camaçari (BA) a Damares Alves, ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos do governo Bolsonaro. A cerimônia a ser realizada pela Câmara Municipal do município baiano está prevista para acontecer no próximo dia 13 de março.

É estarrecedor que os vereadores de Camaçari intentem homenagear uma ministra de Estado que, para além de não ter nenhum vínculo com o município, faz parte de um governo que ofende a democracia no país e está, agora, a convocar os seus apoiadores a irem às ruas no próximo dia 15 de março pedindo o fechamento do Congresso Nacional. Como é possível uma casa legislativa homenagear um membro de um governo que ofende a todo o momento o próprio sistema democrático? Como é possível conceder um título de cidadã camaçariense a alguém que defende a instituição de um Estado teocrático, preconizando que as “igrejas devem ocupar a nação”?

Essa ministra, assim como todo e qualquer membro desse atual governo federal conduzido por milicianos, não honra receber esse título. A cidade de Camaçari, berço da indústria baiana e um forte polo industrial brasileiro, que representa simplesmente mais de 30% de todas as exportações do Estado da Bahia, não pode e nem deve conceder um título dessa importância e magnitude a um membro de um governo responsável por uma crescente desindustrialização no Brasil. Um governo que, sem um projeto de nação e tampouco de desenvolvimento para o país, e também em decorrência de uma política econômica destruidora de nossas bases industriais, não pode merecer nenhum prêmio, em especial de um município com a vocação industrial de Camaçari.

Os/as educadores/as de todo o Brasil chamam à consciência os vereadores desse tão importante município baiano. Será um absoluto contrassenso a concessão dessa homenagem e, se de fato ela vier a se confirmar, todos os proponentes e vereadores que votarem favoráveis a esse título serão cobrados politicamente dessa ação descabida. É fundamental que a sociedade camaçariense se manifeste de forma contundente contra essa tentativa de alguns vereadores de sujar o nome da Câmara Municipal de Camaçari. Estamos todos/as atentos ao desenrolar dessa estória! E denunciaremos os vereadores que atentem contra o seu próprio município!

Brasília, 09 de março de 2020

Direção Executiva da CNTE