INTERNACIONAL

2022 09 06 nota solidariedade noruega
Foto: Utdanningsforbundet Bergen 

Desde os trópicos brasileiros, os educadores de todo o Brasil se somam em apoio à greve dos professores noruegueses e, em solidariedade de classe, firmamos compromisso pleno com a entidade sindical de organização dessa categoria no país, o Union of Education Norway (UEN).

A irmandade da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação – CNTE/Brasil com a UEN vem de muito tempo, por meio de trocas e intercâmbios permanentes entre os representantes das duas entidades sindicais. Somos solidários à luta dos professores deste país escandinavo que, reconhecido globalmente como um dos lugares com o nível de bem-estar mais elevado do mundo, não pode retroceder e tampouco aceitar a desvalorização da profissão docente no país.

Estamos cientes, desde o Brasil, da pauta de reivindicação dos professores da Noruega e de seu UEN. Por isso, não nos cabe outra atitude se não a de apoio irrestrito à sua luta. Trata-se de uma greve justa e legítima em decorrência de, por seis anos consecutivos, o governo norueguês conceder aumentos salarias aos professores de seu país menores do que os concedidos à média de outros funcionários públicos municipais, e também de funcionários do setor privado. Trata-se de uma deterioração das condições de trabalho que poderá deixar a profissão docente pouco atrativa no mercado de trabalho, o que acontece em países em desenvolvimento como o Brasil.

A desvalorização da profissão docente na Noruega é também verificada quando se percebe o incremento da contratação de professores sem a devida formação docente exigida, resultado de um quadro crítico de falta de professores nas escolas do país. Quase 1/5 dessa força de trabalho encontra-se hoje nessa situação. É muito importante os trabalhadores e sindicato reverterem essa perigosa tendência o quanto antes, sob pena de a sociedade norueguesa ter que conviver com uma crescente degradação da profissão que forma a sociedade do futuro.

 

É por isso que os educadores brasileiros se somam em solidariedade e apoio à justa luta dos professores da Noruega. Todo apoio à greve de seus profissionais e de seu sindicato!

Brasília, 02 de setembro de 2022
Direção Executiva da CNTE