NOTA PÚBLICA

 nota 180823

Foto: Paulo André Dutra/Sinprosm

O Sindicato dos Professores Municipais de Santa Maria (SINPROSM) decretou no dia 01 de agosto greve da categoria. Tudo foi feito para evitar chegar a esse momento, mas o prefeito Jorge Pozzobom insiste em não pagar o reajuste de 14,95%, índice reivindicado emergencialmente pela entidade.

A educação pública de qualidade requer compromisso dos gestores para com os profissionais e os estudantes, e essa condição se traduz em salários e carreira dignos, ampla formação profissional inicial e continuada e condições de trabalho adequadas em todas as escolas. Enquanto esses requisitos não forem atendidos de forma indissociável, a plena valorização dos/as educadores/as e os anseios da juventude e da classe trabalhadora, que frequentam a escola pública em busca de melhores oportunidades, estarão distantes de serem concretizados.

A CNTE se solidariza aos professores municipais de Santa Maria/ RS, reafirmando a luta pelo piso do magistério, apoiando integralmente a luta do SINPROSM em defesa dos direitos dos/as trabalhadores/as em educação por salários decente e condições de trabalho.

A educação precisa ser prioridade também dos governos municipais. Essa primazia passa pela valorização dos seus profissionais, que devem ser tratados com respeito e dignidade. A greve é o último recurso a que lançam mão na luta pelo engrandecimento da educação.

Os professores/as municipais de Santa Maria/RS merecem respeito. A CNTE apoia sua luta e a ela se soma em prol de uma educação pública com consciência de seu próprio valor e com a qualidade exigida pela população. O Brasil inteiro está atento aos desdobramentos dessa greve honrada levada a cabo pelos/as educadores/as de Santa Maria/RS e exige o cumprimento da Lei do Piso Salarial Nacional do Magistério.

Brasília, 17 de agosto de 2023. Direção Executiva da CNTE