VALORIZAÇÃO

 

2019 10 15 camara dia professor
Na manhã desta terça-feira (15), o presidente da CNTE, Heleno Araújo, participou do seminário "Professor, professora, políticas e formação: resistências e desafios" realizado na Câmara dos Deputados, em Brasília. O evento debateu políticas para a valorização da profissão e foi promovido em parceria com a Frente Parlamentar em Defesa da Escola Pública e em Respeito ao Profissional da Educação.

Heleno Araújo parabenizou todos os professores brasileiros pela determinação para cumprir a tarefa de ensinar com a convicção de que "de fato nós contribuimos para a formação das nossas crianças, jovens, adultos e idosos". Ele lembrou que muitas escolas não têm água para beber, não têm banheiro e congratulou os professores que escolheram essa profissão tão difícil e delicada. "Temos estados e municípios que não pagam o valor do piso aos professores. Pernambuco tem 46% de seu quadro temporário que não paga o piso. Que qualidade é essa? Que referência é esssa? A carreira está achatada, pagando menos que o piso pra um profissional com ensino superior", denunciou Heleno Araújo, cobrando maior valorização profissional por parte dos gestores.

Discurso x prática

O presidente da CNTE criticou duramente os políticos que fazem discursos em defesa da educação mas que na prática desvalorizam profissionais desde a formação."As políticas estão na Constituição Federal, na Lei de Diretrizes e Bases - lá estão as características para a nossa formação. Mas hoje, após o golpe de 2016, temos membros dentro do Conselho Nacional da Educação que dizem, entre os pares, que a nossa profissão acabou, que não vai existir mais. Aqueles que estão lá dizem que nossas aulas podem ser feitas à distância, por monitores, tutores", denunciou Heleno Araújo. "São pessoas que querem mudar nossas diretrizes para pior, com base na BNCC [Base Nacional Comum Curricular], que não nos representa. Devemos condenar, repudiar e tirar essas pessoas do Conselho Nacional da Educação", conclamou Heleno Araújo.

Investimento em Educação

A Emenda Constitucional 95 retirou recursos da educação: "Em 2017, em plena vigência da EC 95, os bancos lucraram 92 bilhões de reais. Nesse desgoverno Bolsonaro, com os cortes na educação, os bancos lucraram de julho de 2018 a junho de 2019, cerca de 109 bilhões de reais", enumerou Heleno Araújo, lembrando que é importante trazer esses dados para conversar com a comunidade escolar e explicar que o dinheiro que está sendo tirado das políticas públicas da educação está sendo colocando nas mãos de poucos. "Isso é pra gente refletir, pensar e tentar mudar essa situação", conclamou.

Homenagem

Em celebraçao ao Dia do Professor, a deputada professora Rosa Neide (PT/MT) entregou um cacto ao presidente da CNTE, professor Heleno Araújo, que recebeu a homenagem em nome de todos os professores do ensino básico, como símbolo de resistência da categoria.
2019 10 15 homenagem

NOTÍCIAS RELACIONADAS: