SAPIRANGA

 2021 10 07 sintraeds

A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) recebe mais um filiado em seu quadro: o Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Sapiranga (SINTRAEDS), situado no Rio Grande do Sul.

Para o secretário de assuntos municipais da CNTE, Cleiton Gomes da Silva, a importância de receber um sindicato como o SINTRAEDS vem da representação de luta desde o nascimento, ao ser fundado na rua com a participação dos trabalhadores em educação do município. "É uma luta unificada, não é cada um por si. É importante termos os sindicatos juntos nesse sentido: juntos, as vitórias e os sonhos são mais possíveis", afirmou.

De acordo com o presidente do SINTRAEDS, Luciano do Santos, na primeira assembleia do sindicato, foi acordado, por unanimidade, que a entidade seria filiada à CNTE. "A Confederação é, para nós, um ponto de segurança; é onde buscamos o conhecimento, a nossa base de luta, onde nós buscamos apoio. É uma honra muito grande para os trabalhadores e trabalhadoras da educação da cidade de Sapiranga estarmos hoje filiados à CNTE", afirmou.

O SINTRAEDS nasce com o espírito de participação dos trabalhadores que estavam preocupados com o que ocorria com a educação da cidade, especialmente em tempos de pandemia. Nesse momento, sentiram a necessidade da organização de um sindicato. "Hoje estamos com uma sede já em pleno funcionamento, recebendo associados, com a parte de formação bastante efetiva", explicou Luciano.

>> Para se filiar ao SINTRAEDS clique aqui.

Luta pela Cidadania

Como a segunda maior Confederação brasileira, filiada à CUT, somando mais de 1 milhão de associados, a CNTE em sua luta extrapola as questões específicas da categoria, discutindo temas polêmicos como: exploração do trabalho infantil, reforma agrária, emprego, saúde no trabalho, racismo e opressão de gênero, contribuindo para uma maior participação no cenário político-social do Brasil.

A CNTE incursiona também por questões de âmbito internacional e é filiada à I.E - Internacional de Educação e à CEA - Confederação de Educadores Americanos.

Convivendo diariamente com a realidade das crianças brasileiras, os profissionais da educação lutam em defesa de uma escola pública democrática e de qualidade, encaminhando suas propostas para os órgãos do Governo Federal, do Congresso Nacional, dos Governos Estaduais e Municipais, Assembléias Legislativas e Câmaras de Vereadores.

Também as diversas pesquisas desenvolvidas pela CNTE têm respaldado a luta dos trabalhadores em educação por políticas públicas focadas nas reais e urgentes necessidades do ensino público. São pesquisas sobre saúde e condições de vida dos educadores, análise crítica do Sistema de Avaliação da Educação Básica (SAEB), condições dos trabalhadores aposentados, dentre outras.

 

52 entidades filiadas

A Confederação conta, hoje, com 52 entidades filiadas, que lutam pela valorização dos trabalhadores em educação, pautando-se pela mobilização, pela profissionalização, pela carreira, pelo piso salarial profissional nacional, pela garantia dos direitos sociais e pela ampliação dos espaços de cidadania.

As lutas encaminhadas por greves, manifestações, caravanas, protestos e ocupações contam com imensa participação da base e marcam os últimos anos de história da categoria. Uma base formada por uma grande maioria de mulheres, revelando uma dimensão fundamental para o enfrentamento e as estratégias de luta contra a desprofissionalização, o arrocho salarial e a múltipla jornada de trabalho.

Nesta luta contínua pela melhoria da educação, das condições de vida, todos são importantes: professoras, professores, funcionárias, funcionários, e especialistas. Reunidos em Sindicatos - instrumentos de ação para novas conquistas que refletirão no futuro do país, abrindo com certeza possibilidades mais amplas de felicidade.