INTERNACIONAL DA EDUCAÇÃO

Detabe Participacao Mulher Sindicato banner

Entre os dias 13, 14, 15 e 16 de junho, mulheres de todo o mundo vão se reunir para um “festival de ideias, experiências e estratégias para promover a igualdade de gênero por meio de sindicatos educacionais”. [veja programação abaixo]

A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), junto com as demais entidades a nível mundial, participará da 4ª Conferência Internacional das Mulheres da Educação, que acontece pela primeira vez no formato virtual devido à pandemia de Covid-19.

Além de debater sobre a participação das mulheres nos sindicatos da educação, a atividade, organizada pela Internacional da Educação, vai envolver arte e cultura, bem como conversas inspiradoras de alto nível, segmentos inter-regionais e encontros interativos.

Organizada em todos os continentes, uma rede de mulheres trabalhadoras da educação se encontrarão para organizar a luta em defesa de políticas específicas para as mulheres nos processos de negociação sobre o trabalho com governos dos seus respectivos países.

Para Fátima Silva, vice-presidenta da Internacional da Educação para América Latina e secretária-geral na CNTE, o evento vai discutir, sobretudo, a questão de gênero no mundo do trabalho e no movimento sindical. “Somos maioria na categoria e temos que ter uma política de negociação específica para as mulheres trabalhadoras da educação e discutir espaços e novos papéis no mundo do trabalho, na vida e no movimento sindical.”

Não há limite para o número de participantes na Conferência. A atividade será transmitida em inglês, francês, espanhol, português, árabe e russo. A Conferência é gratuita e aberta a todos/as os/as educadores/as que são filiados/as às organizações membros da Internacional da Educação, sendo fundamental a participação de todos/as aqueles/as que pretendem, mais à frente, participar dos outros eventos presenciais da entidade.

Dados sobre participação das mulheres nos sindicatos

De acordo com a Organização Internacional do Trabalho, uma das maiores mudanças dentro dos sindicatos em todo o mundo - desde a década de 1970 - é o aumento do número de mulheres. As mulheres superam os homens nos sindicatos em muitas partes do mundo e o número de mulheres sindicalizadas continua a crescer em quase todos os países. “A gente vai se encontrar para fortalecer mais essa integração mundial da América latina e de todas as regiões do mundo”, destaca a dirigente.

Programação

Dia 13 de junho

Usando o poder das mulheres para a mudança: liderança e tomada de decisão
Cerimônia de abertura às 10h
Usando o poder das mulheres para a mudança: mulheres liderando sindicatos educacionais I – 11h
Cerimônia de abertura – 17h
Usando o poder das mulheres para a mudança: mulheres liderando sindicatos de educação II – 18h

Dia 14 de junho

Usando o poder das mulheres para a mudança em tempos de Covid-19
Construindo a Evidência para a Igualdade de Gênero nos Sindicatos da Educação – 10h
Conversa ao Lado do Fogo | Histórias sobre gênero, poder e tudo mais – 14h
Construindo a Evidência para a Igualdade de Gênero nos Sindicatos da Educação – 17h
Impactos de gênero da pandemia de Covid-19 nos sindicatos e na educação – 18h15

Dia 15 de junho

Erradicação da violência de gênero: um apelo à ação
Erradicar a Violência de Gênero é um Negócio Sindical – 10h
Conversa ao Lado do Fogo | Mulheres, Paz e Segurança em Tempos de Conflito – 11h15
Erradicar a Violência de Gênero é um Negócio Sindical – 17h
Conheça os especialistas | Enfrentando a reação antigênero, anti-LGBTQ+ e anticrítica da teoria racial na educação – 18h15

Dia 16 de junho

Olhando para o futuro
Conheça os Movimentadores do Movimento: Jovens Mulheres Poder Justiça Climática – 12h
Cerimônia de Encerramento Global – 14h