FORMAÇÃO SINDICAL

 enafor cut 2 17042024

Representantes da CNTE e dirigentes de sindicatos filiados participaram, nesta terça-feira (16), do Encontro Nacional de Formação (Enafor) da Central Única dos Trabalhadores (CUT). Com o tema “Esperançar: Formação, Organização e Mobilização para as novas formas do mundo do Trabalho”, o primeiro dia de evento destacou a necessidade de investimentos na formação sindical dos/as trabalhadores/as, devido ao recrudescimento da extrema-direita e do ódio no Brasil. 

Segundo explica a secretária de Formação da CNTE, Marta Vanelli, o Enafor é sempre realizado após o fim do Congresso Nacional da CUT (Concut), e tem o objetivo de organizar o Plano Nacional de Formação para o mandato de 2023/2027, construído a partir dos planos regionais e estaduais, e de acordo com os eixos e diretrizes aprovados no 14º Concut.

“O evento reúne secretários de formação dos ramos das CUTs estaduais, membros da direção executiva, além de sete escolas sindicais da Central. A CNTE, como uma entidade filiada, tem esse compromisso com a Central… Nós participamos para fortalecer a rede de formação que estamos construindo com esse encontro”, afirma.

Articulada com suas entidades filiadas, sindicatos da educação de algumas regiões do país estiveram no Enafor e foram estimulados a participarem de cursos de formação das escolas da CUT.

“A CNTE também chegou a propor a realização de círculos de debate sobre o autoritarismo e a extrema-direita brasileira, que foi aceito e fará parte do Programa Nacional de Formação”, destaca Marta.

Cronograma

enafor cut 17042024

A programação do Enafor segue nesta quarta (17), quinta (18) e sexta-feira (19), com oficinas, palestras e debates a respeito da defesa da democracia e das novas relações de trabalho.

“O Enafor tem o papel político-pedagógico de fortalecer a ação e a organização sindical, atuando na multiplicação criativa dos nossos saberes, no mesmo caráter que tem a CUT em todas as suas ações”, afirmou a secretária Nacional de Formação da CUT e coordenadora do evento, Rosane Bertotti.

Para ajudar no desafio de repensar as formas de organização laborais, levando em conta as novas realidades do trabalho em si, a formação conta com o apoio da DGB Bildungswerk, Central Sindical Alemã, com quem é conveniada..

 * Com informações da CUT